Ruptura do Tendão Calcâneo – Bernardinho

23 09 2010

Em 19 de Agosto, o técnico da Seleção Masculina de Vôlei, Bernardinho, participava do aquecimento antes de um treino, na Polônia, quando sofreu uma ruptura do tendão calcâneo (ou tendão de Aquiles, como era conhecido antigamente) da perna esquerda. Em 2006, Bernardinho teve a mesma lesão ao levar um tombo durante um jogo do antigo Rexona (agora Unilever) contra o Osasco, em final da Superliga. Naquele ano, no entanto, o rompimento foi na perna direita. O treinador regressou ao Brasil e o procedimento cirúrgico, considerado de emergência, foi feito no mesmo dia em que ele retornou à capital fluminense, quatro dias depois do evento.

A lesão de ruptura do Tendão Calcâneo é encontrada principalmente em esportes em que há o movimento do salto, como vôlei, basquete e algumas modalidades do atletismo. Pensando na mecânica do salto poderíamos crer que o momento em que mais se exige e tenciona o tendão calcâneo seria na fase de aterrissagem, amortecimento do salto. ERRADO!!! Pesquisas demonstram que o maior pico de tensão sobre o tendão está na fase de preparação do salto, momento que dura milésimos de segundo, que se precede a contração muscular do grupo que realiza a flexão plantar (movimento para ficar na ponta dos pés e iniciar o salto).

A cirurgia de Bernardinho foi considerada de emergência, pois, quando um músculo é desconectado de seu tendão e passa a não mais exercer sua função, ele tende a atrofiar rapidamente. Pesquisas com animais apontam que sete dias de imobilidade podem levar a perda de 70% da massa muscular. Logo, entende-se o caráter emergencial, pois senão uma cirurgia mais trabalhosa deveria ser feita, com transposição de tendões, já que o que foi rompido não seria suficiente para alcançar a musculatura retraída e atrofiada.

REABILITAÇÃO: após a cirurgia o paciente sai imobilizado. Deve-se respeitar o período de segurança de cicatrização tecidual do tendão suturado (6 a 8 semanas) antes de iniciar um trabalho de fortalecimento e flexibilidade. Durante este período, e se a imobilização for removível, é indispensável o uso de medidas analgésicas e controle de edema (crioterapia, eletroterapia, terapias manuais). O fisioterapeuta não está impedido de movimentar o tornozelo em flexão plantar e dorsiflexão, a movimentação e ligeira tração no tendão suturado favorecem o correto alinhamento das fibras de colágeno tornando o tendão mais resistente. O uso do Ultrasom de 1Mhz auxilia nesta reorganização do tecido e no cuidado com a cicatriz cirúrgica.

Passado o período de segurança inicia-se a descarga de peso progressiva e retirada das muletas. De acordo com a tolerância do paciente inicia-se o ganho de movimento, com os alongamentos, e fortalecimento da musculatura de todo o tornozelo. Por fim, e no caso de um atleta, são muito importantes os treinos de pliometria e proprioceptivo, tudo de acordo com o gesto de cada esporte. A reabilitação total leva normalmente de 4 a 5 meses, mas não se prenda a este tempo, cada paciente é único!

Ft Fernando Cassiolato


Ações

Information

153 responses

25 07 2012
Blanka Vlasic fora das Olimpíadas 2012 « Spalla Fisioterapia

[…] em outras publicações como procedemos na recuperação de cirurgias do tornozelo, em especial no tendão calcâneo. Esta cirurgia de limpeza articular tem tudo para ser simples, com reabilitação fácil e […]

7 11 2011
Spalla

Os comentários para este post foram encerrados. Obrigado a todos os leitores!! Cadastrem-se em nosso site para receber um aviso sempre que matérias novas forem postadas.

3 11 2011
Josemar Magalhães Guariento

Olá gostaria de agradecer pela sua resposta, e parabeniza-lo pela excelência de seu trabalho! Muito legal mesmo! Spalla já li várias vezes os comentários postados, procurando esclarecer-me e aprender com a experiência dos outros! tenho ainda uma dúvida! meu médico optou pela imobilização com gesso de toda a perna, chegando o gesso a cinco dedos aproximadamente da virilha! observei que em muitos casos aqui postados a imobilização não foi total! aparentemente se dando até o joelho! Como só estarei com o meu médico daqui a uma semana, gostaria de perguntar a vc se há a possibilidade dele colocar o gesso até o joelho, seria muito menos incomodo para mim, ou se ele deverá manter a imobilização atual! Pergunto ainda das vantagens e desvantagens de cada uma na cicatrização do tendão! Ps: operei o tendão rompido no dia 25 de outubro e a minha próxima consulta está marcada para o dia 9 de novembro, onde deverei retirar os pontos.

4 11 2011
Spalla

Olá Josemar,

Na verdade a imobilização até o joelho ou até a virilha não altera o processo de cicatrização nesse caso, afinal o que importa é como ele imobilizou o seu pé. E se você não está realizando descarga de peso no pé operado não vai fazer diferença se o gesso está até o joelho ou até o quadril. Mas se te incomoda muito, peça para o seu médico imobilizar só até a altura do joelho. Mas antes pergunte se ele imobilizou dessa forma por algum motivo específico.

Saudações,

Equipe Spalla Fisioterapia.

3 11 2011
Allan Aguiar

Meu caso é meio complicado mas vou tentar resumir. A cinco meses atraz rompi em 100% o tendão de aquiles 4 cm de ruputura. Não pude fazer a cirurgia antes e só fiz com 4 meses e meio mas correu tudo trranquilo. Hoje estou com 23 dias que fiz a cirurgia e a ansiedade é grande pra voltar a ter uma vida normal. A partir de quando posso usar a robofoot e quando posso começar o processo de fisioterapia?

Obrigado.

allan@metalbr.ind.br

4 11 2011
Spalla

Olá Allan,

Obrigado pelo seu comentário.
Que bom que sua cirurgia foi bem apesar do tempo de espera. A recuperação desse tipo de cirurgia demora de 4 a 6 meses se você não for um praticante de esportes e de 6 a 8 meses se você gostar de praticar algum esporte. Normalmente o médico retira a tala após 6 semanas de cirurgia e coloca o robofoot, mas ele pode preferir esperar um pouco mais. Assim que você retirar a tala e colocar o robofoot já pode começar a fisioterapia.

Boa sorte.

Saudações,

Equipe Spalla Fisioterapia

1 11 2011
Josemar Magalhães Guariento

Olá meu nome é Josemar gostaria de afirmar neste momento que foi muito proveitosa a leitura sobre os casos postados nesta página, onde pude tirar muitas dúvidas a respeito do assunto em tela. Bem recentemente fiz uma cirurgia de recuperação do tendão parcialmente rompido e gostaria de tirar uma dúvida. Após a cirurgia, durante a imobilização da perna, foi me informado pelo profissional responsável pela aplicação do gesso que o médico optou por colocar o meu pé com o gesso o mais próximo possível dos 90 graus e não na posição equino, conforme relatado na maioria dos casos aqui postados. Gostaria de saber se este procedimento está correto, ou se pode ter havido por parte do gesseiro algum erro de interpretação na determinação do médico que possa me trazer algum problema futuro em minha recuperação. Outrossim informo-vos ainda que o meu pé ficou imobilizado em uma posição intermediária entre os 90 graus e o equino.

1 11 2011
Spalla

Olá Josemar,

Obrigado pelo seu comentário.

O fato do seu pé estar em uma posição em que a angulação se encontra acima dos 90° ja indica que ele está em equino. Seu médico pode ter pedido próximo dos 90° para minimizar a redução da amplitude de movimento de dorsi-flexão quando for retirado o Gesso. Mas, isso é uma questão que você deverá esclarecer bem quando tiver o retorno com seu médico.

Boa Sorte!
Saudações,
Equipe Spalla Fisioterapia.

1 11 2011
Airton Vaz

Ola, sofri ruptura total do tendao no dia 15 de outubro,fiz o procedimento cirurgico no dia 17, uma semana dpois jah retirei o gesso e estou usando o robofoot!!sou Jogador profissional de Futsal e gostaria de saber a opiniao de vcs quanto a recuperaçao??quanto tempo para voltar a jogar em alto nivel??

2 11 2011
Spalla

Olá Airton, como vai?

Obrigado pelo seu comentário.
Você terá que ficar com o robofoot por mais um mês e então iniciar o tratamento com fisioterapia. Na fisioterapia você fará exercícios para ganho de movimento da articulação do pé e tornozelo, exercícios para ganho da musculatura, pois você terá uma grande perda de massa muscular, principalmente na panturrilha. Você também terá que trabalhar a marcha e fazer exercícios de equilibrio para estimular os receptores sensoriaia da sua articulação. Isso tudo para um bom retorno ao esporte. E claro, será importante fazer funcionais de futebol para você ir ganhando confiança novamente. Uma recuperação dessa demora em torno de 6 meses, mesmo para jogadores profissionais. Veja o caso do Adriano, por exemplo!

Boa sorte na recuperação.

Saudações,

Equipe Spalla Fisioterapia.

31 10 2011
Léo

Boa noite, em 01/10/11 sofri uma ruptura completa do tendão jogando bola. Fiz a cirurgia em 07/10/11. Até o momento está tudo correndo bem (retirei os pontos com 15 dias). Desde o dia da cirurgia estou com a tala. Quando fui retirar os pontos o médico me orientou a colocar a bota robofoot com um “calço”. No dia, não consegui calça-la (talvez por receio, medo) então ele disse que assim que eu estivesse mais confiante para coloca-la em casa. Pergunto: posso calçá-la sem nenhum problema (usando o calço) ou continuo com a tala? Só volto ao consultorio dia 18/11 (6 semanas da cirurgia). Obrigado

2 11 2011
Spalla

Olá Léo,

Obrigado pelo seu comentário!
Se você não estiver seguro em colocar o robofoot espere até o dia do seu retorno com o médico. Não tem problema você ficar mais uma semana com a tala.

Saudações,

Equipe Spalla Fisioterapia.

29 10 2011
Bruno

Sou atleta de Judô e fraturei o 5º Metatarso e o ortopedista identificou uma transição de fratura de Jones e por Stress, sendo que, após 6 semanas completadas no raio-x não identificou a consolidação completa dessa fratura, mas em contrapartida, o exame clínico me permitiu tirar a tala gessada e começar a apoiar o pé (sem transferencia do peso para a parte anterior do pé, sem fazer o trabalho de andar normalmente por 15 dias). Acontece que estou apoiando pé sem dor no local, mas fico preocupado pois o Raio-x não mostrou a consolidação completa (e a fratura persiste na imagem, porém ele ver um calo osseo em formação). E vou ficar mais 2 meses sem praticar o judô. O que acham? Tem alguma forma de eu ajudar a consolidação? Nesse tipo de fratura pisar ajuda na circulação, e ajuda a consolidar? Gostaria de me explicassem pq a fratura esta la, mas não sinto dor qdo piso? (ja perguntei tanta coisa para o ortopedista que fiquei sem graça,e ainda tenho dúvidas). To andando todo dia dentro de uma piscina, é bom? obrigado

31 10 2011
Spalla

Olá Bruno,

Obrigado pelo seu comentário.
O fato de você não sentir dor ao pisar não significa que a fratura tenha consolidado. Você pode simplesmente não ter mais nenhum processo inflamatório no local,
O processo de consolidação é demorado (de 6 a 8 semanas), por isso você terá que ficar um tempo sem praticar o judô, mas aos poucos o médico vai te liberando para andar normalmente.
Não há nada que você possa fazer para acelerar essa consolidação, mas essa descarga leve de peso ajuda a estimular a formação de calo ósseo.
Andar na piscina é muito bom sim. Aproveite para fazer movimentos leves com o pé e tornozelo dentro da água, como movimentar o pé pra cima e pra baixo, para um lado e para o outro, mexer levemente os dedos,etc. A água, além de facilitar o ganho de movimento, ajuda na diminuição de um possível inchaço.
Converse com o seu médico para que ele te libere para a fisioterapia assim que possível, pois vai te ajudar a recuperar a força muscular para que você retorne com confiança para sua prática esportiva.

Boa sorte,

Saudaçãoes,

Equipe Spalla Fisioterapia.

27 10 2011
carlson da silva cunha

Boa tarde, tive ruptural do tendão de aquiles confirmado com exame de ultrassom. qdo fui fzer a cirurgia, já estava na mesa de operação, mas
tive fibrilação atrial pois tenho esse problema de arritmia e o meu médico optou em cancelar a cirurgia e realizar meu tratamento pelo método conservador.está tudo indo bem, estou na fiioterapia, hidroterapia e natação.; o médico disse que o tendão está restaurado e com a sequencia do tratamneto talvez possa até a voltar a jogar bola.Sei que o método cirurgico é bem mais seguro em caso de reruptura, mas estou confiante.
confio no meu médico e gostaria da sua opinião?

27 10 2011
Spalla

Olá Carlson, obrigado pela comentário. Para ter certeza da cicatrização completa e bem ordenada de seu tendão é necessário o controle periódico através dos exames de imagem que seu médico solicita. A fisioterapia é importante no seu caso pois, num primeiro momento, realiza os cuidados necessário para que a cicatrização do tendão ocorra e de forma organizada. Num segundo momento, para preparar o seu retorno as atividades normais do dia-a-dia. E por fim, nem todos desejam chegar a este estágio mas você disse que sim, o trabalho de carga direcionado ao retorno a práticas esportivas. Se seu médico o acompanha com os exames e você cumpre o programado por seu fisioterapeuta, as chances de retorno ao esporte sem sequelas podem ser as mesmas de quem realizou uma cirurgia. Agora, aproveite o tempo no estaleiro e faça um acompanhamento no cardiologista!

Saudações da Equipe Spalla Fisioterapia

28 10 2011
carlson da silva cunha

obrigado pelas informações, gostaria de ser operado, mas não foi possível, como já disse, confio no meu médico, já ando mesmo mancando, e a melhora é acentuada dia a dia, pois caio dentro na fisioterapia. Qto ao coração, já estou tratando, troquei de cardiologista, pois agora estou com uma especialista em arritmia.
muito obrigado!!!!!!!!!!!

21 10 2011
Deniezio

Olá…
Eu me chamo Deniezio dos Santos, e tive um rompimento total do tendão de aquiles com um corte, após um acidente de moto, isso foi no dia 29 de setembro, passei por procedimento cirurgico no dia 30/09 passei dois dias de observação e retornei pra minha casa, tudo nos conformes.. toda semana estou indo ao médico para ele avaliar como estar andando a cicatrização (ps: meu pé ta no gesso ele só abriu uma janela onde tinha os pontos que ja foram retirados), ele falou q vou ficar 60 dias com o pé imobilizado, eu sou atleta praticante de artes marciaiis e um futebolzim, e no dia do acidente eu tava me deslocando de casa para um jogo de futebol, queria saber se eu ainda vou poder jogar bola e outras coisas q eu gostava de praticar , sei q so o tratamento vai demorar mas, queria saber se voltarei a ter minha rotina esportiva novamente .. obrigado..

23 10 2011
Spalla

Olá Deniezio,

Obrigado pelo seu comentário. Se você seguir todas as orientações médicas e realizar uma boa fisioterapia (de preferência uma que seja mais voltada para o esporte) com certeza você poderá voltar a praticar todas as suas atividades físicas. A reabilitação de um pós operatório de tendão calcâneo demora de 5-8 meses, mas você retoma todas as atividades sem problema.

Boa sorte

Saudações,

Equipe Spalla Fisioterapia

23 10 2011
Deniezio

Equipe Spalla Fisioterapia

Muito obrigado por sanar minha dúvida, eu ja tava pra ficar doido aqui achando que não iria nunca mais fazer minhas atividades, tipo tem muito sonho envolvido nisso, e em menos de um minuto tudo vira do averso na vida, complementadando tenho 23, biotipo atlético, 1,82 de altura, perdi um pouco de massa, desde o dia da cirúrgia pra cá, mas, fico mais aliviado, em ler o comentário de um profissional, pois os espiritos de porco só me diziam ao contrário, que nunca mais iria poder praticar nada, agora o jeito é esperar mesmo, mas, tipo acadêmia quando mais ou menos poderei voltar, e terá algum problema eu voltar a tomar meus suplementos, enquanto tou desse jeito?

25 10 2011
Spalla

Olá Deniezio,

Agradecemos mais uma vez o seu comentário.
Para voltar para a academia você também terá que esperar um pouco. O período de cicatrização da cirurgia demora entre 6 e 8 semanas, então até lá você não poderá fazer nenhum tipo de atividade que exija descarga de peso. Comece a fisioterapia e assim que o fisioterapeuta achar que você está apto a voltar para a academia, ele te dirá. Depois que você retirar a imobilização e começar a andar normalmente já poderá voltar a malhar membros superiores, ok! Em relação aos suplementos, é melhor você ser orientado por algum nutricionista.

Saudações,

Equipe Spalla Fisioterapia.

23 10 2011
Deniezio

Impressionante que quando estamos neste estado temos muitas dúvidas, não tou sentindo dor no local, e quando minha irmã (enfermeira) ta fazendo o curativo diário, alguns locais eu não sinto o tato é normal essa dormência?

Muito obrigado de novo, grato por me responder, site favoritado aqui.

25 10 2011
Spalla

Olá Deniezio,

Sim, essa dormência é normal no começo. Normalmente durante a cirurgia alguns vasos podem ser acometidos, levando a uma perda da sensibilidade no local da cicatriz, mas com o tempo ela volta ao normal.

Saudações,

Equipe Spalla Fisioterapia.

20 10 2011
Antonio Marcos

Muito boa tarde,

Tive a sorte de encontrar essa mateira e esses comentários aqui ! pois tenho uma dúvida quanto ao rompimento dos tendões , vamos ao caso meu irmão sofreu um grave corte em cima do pé” mais ou menos na altura do pé e a canela da dobra do pé”, e que segundo o médico rompeu todos os tendões, ele passou por uma cirurgia de 3 horas,isso ocorreu dia 08/10/11, até o momento o pé dele nem mexe ! a dúvida é em quanto tempo aproximadamente ele estará sarado ? e quais os cuidados necessário que ele deve tomar ?
Desde de agradeço a atenção e parabéns pela matéria !

Att,

Marcos

23 10 2011
Spalla

Olá Marcos,

Obrigado pelo seu comentário. Como o seu irmão teve que recontruir todos os tendões que rompeu após o corte, a reabilitação é mais lenta. Os movimentos demoram a aparecer, mas ele tem que fazer fisioterapia para estimular a ativação desses músculos. Não podemos afirmar em quanto tempo seu irmão estará recuperado da lesão, mas garanto que ele terá que fazer pelo menos uns 2 meses de fisioterapia até recuperar todos os movimentos do pé, sensibilidade, recuperar bem a marcha e equilibrio.
Se ele ainda estiver com os pontos, tem que proteger bem a região. Realizar compressas de gelo com o pé em elevação é importante para evitar que o pé fique muito inchado. Siga as orientações do médico e veja quando pode começar a fisioterapia.

Boa sorte,

Saudações,

Equipe Spalla Fisioterapia

17 10 2011
anderson rogerio bertelli

oi meu nome e anderson, algum tempo atras fiz um comentario a vcs . Hoje venho falar a vcs que estou quase curado, ja se passaram mas de 5 meses da cirurgia, mas meu pe continua inchado, e com tipo de um nó no lugar da cirurgia, cinto tambem um pouco de dor no calcanhar mas em baixo no solado do pé. Gostaria de saber se é normal, e se já estou curado, pois já se passaram mais de 5 meses após a cirurgia. E desde já agradeço sua resposta

23 10 2011
Spalla

Olá Anderson,

Obrigado pelo seu comentário! Ficamos muito felizes em saber que sua recuperação já está no fim. Esse inchaço, se não muito acentuado, é normal sim. Mas observe se esse edema não está te impedindo de movimentar o pé e tornozelo. Se ainda estiver com dificuldades é melhor conversar com seu médico ou fisioterapeuta, mas se for apenas um leve inchaço, este sai com o tempo. Esse nó que você diz ter na cicatriz pode ser algum tipo de fibrose (tecido mal cicatrizado) e essa pode causar dores no local. É importante tentar quebrar essa fibrose na fisioterapia, com massagens no local, Ultra-som,etc. Em relação a essa dor que você está sentindo na sola do pé, muitos pacientes que realizam a cirurgia de tendão calcâneo podem evoluir com essa dor, mas ela tem que ser tratada,ok! Se você ainda estiver fazendo fisioterapia, converse com ele/ela e peça orientações.

Saudações,

Equipe Spalla Fisioterapia.

17 10 2011
Mauricio

Ola meu nome é mauricio, quero primeiro parabeniza-los por esse site é de muito proveito.
Meu caso é que fiz a cirurgia após 55 dias da ruptura do tendão de aquiles perna esq. prox. ao calcanhar, demora devido diagnostico errado do medico, para realizar a cirurgia foi aberto um corte de aprox, 20cm entre o calcanhar e a panturrilha,no tendao foi feito enxerto que foi retirado do proprio tendão mais acima(panturrilha), foi 36 pts para fechar o corte, e bota gesso com pé posição de aquino duante 45 dias, logo apos tirar o gesso vai ser muita fisioterapia, segundo o ortopedista, ja faz 14 dias da cirurgia, e tudo esta perfeito ( os pontos a cicatrização, ñ esta inchado,nem dor) esse procedimento está correto, eu gosto muito de correr, será que vou poder de novo, obrigado desde já,abraços…

18 10 2011
Spalla

Olá Mauricio, obrigado pelo comentário.
A princípio, pelo seu relato, parece que o início de recuperação está transcorrendo normalmente, apesar da demora do diagnóstico. Com início dos trabalhos da fisioterapia e uma avaliação bem feita será possível estabelecer um prognóstico para o seu retorno ao esporte. Mas procure não se prender ao tempo estipulado para retorno, ele é só uma referência, não regra. Seguindo bem as orientações de seu fisioterapeuta e médico, sendo prudente até a sua liberação para a corrida, é muito provável que você volte a correr normalmente. Boa recuperação!

Saudações
Equipe Spalla Fisioterapia

16 10 2011
Edgard José Guilherme

Boa noite!!!meu nome é Edgard,fiquei surpreso com a atenção que que o spalla da aos paciente que se encontram com tantas dúvidas e medos.
Ao ter ido jogar futebol na sexta feira dia 13/08/2011, foi dar uma corrida para alcançar a bola,a perna esquerda deu um estalo,imediatamente parei, até por que a dor era insuportável,coloquei um chumaço de gelo e de nada adiantou,fui para casa e passei ainda sábado e domingo,não suportando mais a dor fui para o hospital Miguel Couto no dia 15/08/2011,chegando lá um médico ao ver meu raio x disse que era uma torção e para eu engessar,sendo que o médico de plantão olhou e disse que eu tinha rompido o tendão e me internou.Após 12 dias de internado fui operado, no dia 27 de agosto foi realizada minha operação,2 dias de pois tive alta.Meus pontos e meu repouso foram perfeitos,sem secreção,sem ruptora nos pontos,os pontos foram tirados e tudo ok!!! Porem quando o médico tirou a tala após 6 semanas, reparei que meu pé estava e está muito enxado do lado de fora do pé, indo esse enxado para o peito do pé,sinto que em volta está muito dormente,isso é normal????Outra pergunta;Meu médico já mandou eu colocar a bota rocop após 6 semanas,por sinal ele mesmo a colocou e eu perguntei a ele se não era necessário bater um raio x,por que estava muito enxado meu pé,afinal nos da muito medo ao ver nosso pé dessa forma ,e ele:respondeu é normal,não a necessidade de tirar um raio x,será mesmo????ao andar com a bota no hospital e em casa sentir dores fortes e o inchaço piorou,e percebi que as dores estam vindo para trás do juelo e o nervo dolorido não deixando a perna alonga,não faço esforço algum até por que estou com medo,e a bota só usei 2 vezes,tenho que todo dia usa-las para caminhar pela manha?ou andar o máximo que poder?hoje dia 17/10 faz 7 semanas.Quando que é o certo de eu começar a fisioterapia?Sou bombeiro Hidráulico, por isso meu serviço é de agachamento,será que vou poder continuar nessa profissão???? Aguardo sua resposta ancioso,por favor Dr. me ajude a tirar essas dúvidas tenho 46 anos.
Um forte abraço e sucesso!!!!!

Atc: Edgard José Guilherme

17 10 2011
Spalla

Bom dia Edgard,

Obrigado pelo seu comentário.
Em relação ao inchaço, é normal mesmo que o pé fique bem inchado, afinal você ficou muito tempo com seu pé imobilizado e provavelmente não ficou com o pé para cima por muito tempo. O ideal após uma cirurgia dessas é ficar com o pé em elevação e pôr muito gelo nele. O que você pode fazer agora é realizar compressas de gelo por 20 minutos com o pé bem elevado para diminuir o inchaço. EM relação a bota, você tem que usá-la todos os dias e só tirá-la para dormir e de preferência com muletas. Você não deveria estar pisando completamente com ela ainda. Use a bota com o apoio de uma muleta para não sobrecarregar demais seu pé e joelhos. Como você está pisando, mas está com muita dor no pé você acaba sobrecarregando outras estruturas do corpo, por isso a sua dor nos joelhos.
Entre em contato com o seu médico e peça todas as orientações para não prejudicar sua cirurgia,ok!
E já peça para o médico um pedido para fisioterapia e pergunte para ele se você já pode começar com as sessões. Se ele ainda não liberar você para isso, quando completar 2 meses de cirurgia já pode procurar os serviços de fisioterapia.

Boa sorte,

Saudações,

Equipe Spalla Fisioterapia.

4 10 2011
Walter Moreira

Boa Noite,

Me chamo Walter tenho 40 anos e há dois dias atrás, durante uma competição de Tiro Prático (IPSC), no momento em que realizava um deslocamento e engajamento de alvos em uma das pistas senti um estalido seguido por uma forte dor na panturrilha direita como se tivesse sido acertado por um tiro. No momento acreditei ter sido vitima de um disparo acidental ou até mesmo um ricochete, terminei a pista pulando igual ao Sací Pererê e ainda por cima atirando apenas com uma mão para não perder o equilíbrio. Depois disso senti fortes dores, coloquei gelo, más ainda atirei em mais duas pistas.
A noite em casa a perna a dor foi ficando mais forte e procurei a emergência de um hospital a fim de ser consultado por um especialista o qual relatei o acontecido e o mesmo realizou uns testes e desconfiou de uma ruptura parcial do tendão de Aquiles, o mesmo mandou imobilizar a minha perna passou um antiflamatorio e exames.
Na segunda feira, logo cedo procurei um amigo ortopedista o qual após um exame clinico me encaminhou para realização de uma ressonância magnética, que confirmou a suspeita de meu amigo. eu sofri uma síndrome da pedrada da panturrilha. Foi confirmado um edema, estou em repouso com a perna pra cima aguardando daqui a 2 dias uma nova consulta.
Minha pergunta: posso ter uma trombose? Qual o melhor tratamento conservador ou cirurgia? Existe algum medicamento que possa diminuir o risco de ter trombose?
Agradeço Antecipadamente

5 10 2011
Spalla

Olá Walter,
Obrigado pelo seu comentário.
Em casos de ruptura parcial do tendão calcâneo o melhor tratamento ainda é o cirúrgico. E não se preocupe, a trombose só ocorre em casos mais graves. Não precisa tomar nenhum medicamento para previní-la. Mais se você já tiver tido algum episódio é melhor falar com seu médico e pedir que ele te oriente.

Boa sorte,

Equipe Spalla Fisioterapia.

30 09 2011
katiane

olá, meu nome katiane
Eu ainda nao sei qual o meu problema, gostaria q vcs esclarecesse algumas duvidas! Torci o meu pé dia 17/09/2011, na hora na sentir dor, lembrando q eu estava ingerindo bebidas alcoolicas, passando um dia, meu calcanhar inchou, sinto dores no calcanhar,nao consigo movimentar o meu pé! Fui ao medico, ele falou q poderia ser um abcesso, receito antibioticos e desenflamatorio, mas nao mudou nada, e agora o q eu faço? O q será q eu tenho?

4 10 2011
Spalla

Olá Katiane,

Seria interessante você procurar outro médico ortopedista para que ele peça algum exame complementar, como Raio X ou ressonância magnética. Se o seu entorse tiver sido grave, pode ter provocado alguma fratura (que pode até não ser visível no raio x, mas visísvel na ressonância) ou algum estiramento ou até ruptura de ligamentos que temos na região lateral do pé. Se algo assim tiver acontecido tem que ser tratado de forma específica, com imobilizações, fisioterapia, etc.

Boa sorte,

Saudações,

Equipe Spalla Fisioterapia.

21 09 2011
Rafael Júnior

Bom dia! Primeiramente quero agradecer pelos questionamentos que a equipe vem respondendo, pois nesses momentos ficamos cheio deles. como se dá o processo de religação do tendão? O tendão foi encurtado, o médico vai deixar engessado por 30 dias, depois retira o gesso e coloca outro por mais 30 dias diminuindo a inclinação em aproximadamente 1º, o que trará de beneficio essa técnica?

4 10 2011
Spalla

Olá Rafael,

Desculpe a demora na resposta. Na verdade, quando a cirurgia para sutura do tendão é realizada, o médico imobiliza o pé em uma posição de flexão do pé para não estirar o tendão que acabou de ser suturado, assim ele cicatriza corretamente. O mais comum é imobilizar o pé novamente depois de 4 semanas em posição neutra, para que o paciente vá recuperando a amplitude de movimento do tornozelo. Infelizmente não conhecemos essa técnica de diminuir a inclinação em apenas 1º (na minha opinião não mudaria grande coisa).Após as 4 semanas de imobilização, o médico normalmente libera para uma descarga de peso parcial e na 6 ª semana a descarga de peso total. Converse com o médico que sugeriu essa técnica e pergunte para ele quais os possíveis benefícios,ok!?

Saudações

Equipe Spalla Fisioterapia

19 09 2011
Mauricio

olá parabens a todos, esse site é muito proveitoso.
Minha situação é que tive uma ruptura no tendao perna esq. e o medico disse que nao era nada grave e tomei antiflamatorio apenas, depois de um mes me encaminhou ao ortopedista, entao confirmação da ruptura, o medico me disse que terei que fazer uma retirada do tendao que movimenta o dedo maior, e colocar junto a onde houve ruptura, e ficarei sem movimentar o dedo maior, com isso mnh duvida é se vou poder correr novamente, apos todo esses procedimentos, o medico disse que irei, vou ficar apenas com uma certa difuculdade no arranque do movimento no inicio da corrida,por favor aguardo ancioso por uma resposta, muito obrigado.

19 09 2011
Spalla

Olá Mauricio,
Obrigado por seu comentário.
Após a cirurgia você realmente terá dificuldades em movimentar o I dedo, mas com um bom trabalho de fisioterapia, com exercícios de fortalecimento para estimular a ativação dos músculos que ajudam no arranque da corrida, você poderá correr sem problemas. Se no seu caso você pratica corridas de longa distância, não precisará tanto do movimento de arranque, pois outros músculos poderão te ajudar com esse movimento para iniciar a corrida e realizar a retirada do pé do chão. Em uma corrida, a fase de apoio com o solo é muito curta, por isso, esse movimento não é o mais importante, mas sim um conjunto de movimentos.

Boa Sorte,

Saudações,

Equipe Spalla Fisioterapia.

16 09 2011
Paulo H. Leme

Excelente esse post sobre a lesão do tendão de aquiles. Fiz uma tenoplastia pra corrigir a lesão total do tendão de aquiles, sofrida dia 03/09 e operado dia 13/09. Qual a diferença entre as técnicas utilizadas vi que tem a tenorrafia tbm? Alguma deleas gera melhor recuperação ou tudo depende do descanso pos-cirurgia? é recomendável fazer algum tipo de exercio em casa pra melhor vascularização do local operado e uma recuperacao mais rápida? Obrigado pelas dicas.

19 09 2011
Spalla

Olá Paulo,

Obrigado pelo seu comentário.
Na verdade a técnica escolhida pelo médico vai de acordo com a experiência dele, de como está o tendão do paciente após a ruptura e do tempo entre a lesão e a cirurgia.
Claro que quanto menos agressiva for a cirurgia, melhor a reabilitação, mas se o paciente seguir todas as recomendações e fizer um bom programa de reabilitação o resultado pós cirurgia será bom independente da técnica utilizada pelo médico.
O ideal é que você espere o seu médico te liberar para a fisioterapia e aí pedir orientações de quais exercícios você poderia fazer em casa. Mas nessa fase em que você se encontra, o certo é evitar ficar com o pé muito tempo para baixo, para que esse não fique com muito edema e se estiver com dor pode realizar bolsa de gelo com elevação da perna (mas não fique com o gelo por mais de 20 minutos) de 2 em 2 horas.

Boa recuperação,

Saudações,

Equipe Spalla Fisioterapia

16 09 2011
Rafael Júnior

Olá sou Rafael Junior e rompi o tendão calcâneo dia 15/08 e fui operado dia 17/08 com 4 dias de operados levei uma queda onde rompi de novo o tendão. Passei por outra cirurgia dia 02/09, o médico falou que teve que cortar um pedaço do tendão para poder religá-lo. isso pode complicar na minha reabilitação total do tendão?

19 09 2011
Spalla

Olá Rafael,

O fato de você ter tido que operar novamente já atrasa um pouco sua reabilitação. Com o médico tendo que retirar um pedaço do tendão pode dificultar o ganho de alguns movimentos do tornozelo, pois o tendão está encurtado, mas com uma boa reabilitação e bastante mobilização da sua articulação e alongamentos (no momento certo, é claro) essa perda pode ser insignificante e não te atrapalhar em nada.

Boa sorte,

Equipe Spalla Fisioterapia.

12 09 2011
Anderson Dias

Bom dia sou eu Anderson novamente.
quanto ao tratamento aparentemente é esse aqui
http://www.pucrs.br/edipucrs/IVmostra/IV_MOSTRA_PDF/Medicina_e_Ciencias_da_Saude/71077-RAFAEL_DUVELIUS_OTT.pdf
ainda está em estudo esse tipo de procedimento, e pelo que vi no tratamento de lesao do tendao calcanea ainda não existe unanimidade, isso que é dificil para nós pacientes, meu médico até tentou me convecer a fazer o tratamento convecional não cirurgico, mas devido a ter uma vida ativa e pelo que andei lendo que o tratamento cirurgico faz com que se volta a ativa mais rapido então optei pela cirurgia.

No dia da minha lesão – fiz musculação musculos das pernas – cai na agua e nadei logo em seguida levemente – e a noite fui jogar bola no final da partida sem ninguém me tocar acho que ia dar uma corrida e senti uma dor forte, não me alonguei adequadamente no futebol, joguei com chuteira emprestada, enfim esses foram os meus erros, overtraining da musculatura das pernas – alongamento inadequado – calçado errado….

Enfim agora é perder todo meu condicionamento fisíco adquirido e ficar no estaleiro…

quanto ao tratamento o médico não disse que iria liberar para andar e sim já apoiar levemente o pé no chão…

estou cheio de medos duvidas e já sem paciencia…. adorei o blog parabens

14 09 2011
Spalla

Olá Anderson. Este estudo que você nos mostra ainda está em andamento e os resultados ainda não foram publicados. Mas pela nossa experiência clínica e estudo da literatura podemos lhe dizer o seguinte. A imobilização por 6 semanas (método dito convencional) provém maior probabilidade que o tendão vai ser cicatrizado, correndo menor risco de re-ruptura no retorno a atividade. Porém, deste método, advém as complicações que uma imobilização prolongada gera: atrofia muscular, possível fibrose no foco de sutura e rigidez articular, por exemplo. Todos estas consequências são sanadas pelo trabalho da fisioterapia, gerando um período maior de reabilitação no pós operatório. O protocolo que você está sendo submetido (dito acelerado), preconiza um tempo mínimo de imobilização (2 semana) com posterior liberação de carga toque (apenas tocar o pé no chão) e movimentação durante as sessões de fisioterapia. Disto o principal ponto contra é: se você não for muito bem orientado no que pode fazer e o que deve evitar, a chance de romper a sutura é maior no período de até 8 semanas após a cirurgia. Porém as vantagens são: possível alinhamento melhor das fibras do tendão, menor perda de massa muscular e movimento articular, alívio de dores precoce.

Em resumo: indicaríamos este procolo majoritariamente à atletas, que não podem perder muito tempo paradas. Para pessoas que não tem o esporte como profissão e que podem serem submetidos a um protocolo mais lento e cuidadoso, o convencional parece ser uma opção mais segura. Se você mesmo já percebeu os erros que pode ter cometido e ter o levado a esta lesão possivelmente, procure dosar sua carga de treino e atividades físicas. Dica: procure não repetir treinos e atividades do mesmo grupo muscular no mesmo dia, dê ao menos o intervalo de 24h (sendo 48h o ideal) para a musculatura repousar.

Boa recuperação!!! Saudações
Equipe Spalla Fisioterapia

14 09 2011
Anderson Dias

Isso que farei, procurar dosar toda e qualquer atividade fisíca…
Futebol, não quero voltar tão cedo, mas musculação e natação quero voltar o mais breve possível.
Como saberei se tive uma re-ruptura, pq hoje faz 1 semana pós cirurgia e sinto o meu pé meio solto ainda, como quando machuquei é normal.
estou ficando mais na cama, mas volta e meia fico sentado um pouco no computador é ruim ficar sentado assim ou é melhor ficar o tempo todo na cama mesmo.
tenho um retorno no medico exatamente semana que vem dia 21 duas semanas após a cirurgia ai terei uma conversa com ele melhor…não ganho a vida com esporte então quero é correr o menor risco possível de passar novamente por isso.
mas estou extremamente impaciente e temeroso por nova lesão, inclusive no outro tendão já que ele está extremamente sobrecarregado agora.
será que após essa consulta dia 21 será feita a retirada dos pontos e será que vão trocar a imobilização ou colocar robofoot em posição 90º graus… o problema maior é que após a cirurgia não falei com o médidco que fez a cirurgia e sim com outro que me liberou e nem tinha tantas informações… então estou apreensivo.
lembro que acordei no meio da cirurgia ainda meio grogue e ele disse que usou uma técnica diferente na minha cirurgia… será que estou sendo uma cobaia.
MUITO OBRIGADO PELAS DICAS E O ESPAÇO

11 09 2011
Anderson Dias

Meu nome é Anderson e tenho 30 anos e também estou vivendo esse martirio

Tive uma ruptura total do tendáo de aquiles dia 23 de agosto de 2011, fiz a cirurgia dia 07 de Setembro, então hoje fazem 4 dias de cirurgia, senti dores somente nos dois primeiros dias pós cirurgia, agora estou sem dores fortes só uma leve dormencia as vezes, mas fico a maior parte do tempo com o pé para cima e deitado.
mas ao contrario da maioria dos tratamentos que vejo o pessoal fazendo o meu médico nao colocou gesso no pós cirurgico somente tala e com a posição equino, e o médico está querendo usar um metodo de tratamento diferente comigo que é permitir colocar o pé no chão com 2 semanas pós cirurgico e deixar o robofoot e ele disse que vai me liberar para fisioterapia somente após ele ter certeza que nao irão estragar oque ele fez.
estou receioso com esse tratamento diferente do padrão, mas ele disse que existem estudo que essa liberação precosse estatiscamente nao demonstra aumento nos casos de re-ruptura, com a pro de não ter muita perda muscular… mas estou com certo receio.

como pratico muito esportes também gostaria de saber se posso voltar a fazer musculação da parte superior do corpo e natação em quanto tempo mais ou menos… será que 1 mês eu posso mesmo com a perna imobilizada adaptar uns exercios de musculação sem problemas, será que posso fazer uma hidroterapia para ajudar na fisioterapia, enfim são muitas duvidas

12 09 2011
Spalla

Olá Anderson, obrigado pelo seu comentário.
Não podemos lhe reponder se essa técnica nova de tratamento é eficaz ou não. Ainda não lemos nada a respeito nos últimos tempos, mas se alguém estiver por dentro desses novos estudos que nos ajudem por favor. O normal em uma reabilitação de tendão calcâneo é mesmo o uso da tala gessada e em seguida do robofoot, pois o nosso organismo precisa de 6 a 8 semanas para se recuperar e cicatrizar. Pensamos que 2 semanas é um pouco precoce, mas você pode pedir para o seu médico para lhe mostrar os trabalhos que existem a respeito desse novo procedimento, assim talvez você fique mais seguro. De qualquer forma você pode se recusar a realizar o tratamento da maneira que ele quer se você não se sentir seguro, ok?! Mas converse com ele. É o mais indicado.

Em relação a musculação, tome cuidado nesse primeiro mês. Espere o seu tecido cicatrizar (6 semanas pelo menos) para então começar com exercícios de musculação para membros inferiores que envolvam flexão do joelho e musculatura da panturrilha. Para a natação também é importante que você espere o primeiro mês passar e, quando for começar, não realize muitos movimentos de perna e nem pegue impulso na parede com o pé. Peça para o seu médico e seu futuro fisioterapeuta te orientarem em relação aos movimentos e exercícios que você pode realizar.

Saudações
Equipe Spalla Fisioterapia.

29 08 2011
Almir Carvalho

Olá Pessoal
Ha 3 semanas e meia rompi o tendão (06/08/2011), fiz o procedimento cirúrgico dois dias depois (08/08/2011). O médico não engessou e apenas recomendou o Robofoot, uma vez que não precisou tracionar (não sei se é o termo certo). Fiquei duas semanas deitado com o pé para cima, levantando pouquíssimas vezes. Minha cicatriz esta muito boa e não tive nenhuma complicação, bem como evito andar, tentando permanecer até quando sentado com a perna reta ou para cima.
Com 4 semanas ou 5 após a cirurgia é possível apoiar o pé no chão, tendo em vista minha evolução boa? A indicação de utilização de Roboffot e não gesso após a cirurgia é comum?
Obrigado

12 09 2011
Spalla

Olá Almir,

Obrigado por seu comentário.
O tecido demora de 6 a 8 semanas para se recuperar e cicatrizar, por isso é importante respeitar esse tempo antes de começar andar. O ideal seria você falar com o seu médico para ver se ele te libera para apoiar o pé no chão. Mesmo que a sua cicatriz esteja boa e você esteja sem dor não significa que você tenha se recuperado da cirurgia. E se for apoiar o pé no chão é melhor que o faça com o robofoot, para não correr o risco de estirar o tendão.
Em relação ao uso direto do robofoot, alguns médicos optam por isso em seus tratamentos, não se preocupe. É uma forma de imobilização como o gesso, porém você pode fazer uma melhor higienização, já que é possível realizar a retirada da bota quando precisar.

Boa recuperação,

Saudações,

Equipe Spalla Fisioterapia.

21 08 2011
Mari Dumon

Ola, no dia 28/7/11 tive uma entorse do pé esquerdo, fiz a ressonancia dia 10/8 e deu ruptura total de 3 ligamentos, ja estou fazendo fisioterapia e alguns movimentos… estava forçando muito o pé direito e ao descer da cama quebrei o 5º metatarso do pé direito e meu ortopedista disse que a fratura foi simples me passou o robofoot e pediu para ficar 10 dias sem por o pé direito no chao. quando retorna vamos conversar sobre a cirurgia. minha dúvida é que nao vai passar muito tempo com essa lesão nos ligamentos? o que voces me orientam?

12 09 2011
Spalla

Olá Mari,

Obrigado por seu comentário.
Hoje em dia muitos médicos optam pelo tratamento conservador (fisioterapia) para esse tipo de lesão. Se após um tempo de fisioterapia a sua dor não melhorar, você ainda estiver com muitas limitações no seu dia a dia, inchaço, etc, o médico realiza a cirurgia para reconstrução desses ligamentos. Uma vez a cirurgia realizada, você tem que passar por um processo de imobilização com robofoot (para proteger a cirurgia) e então fisioterapia para a recuperação dos movimentos, força muscular, marcha,etc. Essa recuperação dura de 4 a 6 meses.
Converse com o seu médico, veja como você está se sentindo para andar e para realizar suas atividades do dia a dia. Como faz 1 mês e meio que ocorreu o entorse, pense em de repente realizar um pouco mais de fisioterapia para então pensar em fazer a cirurgia.

Boa sorte.

Saudações,

Equipe Spalla Fisioterapia.

21 08 2011
Evandro Elias Franco

Olá, sou novo aqui, rompi o tendão de aquiles e o medico disse que tem que fazer cirurgia, mas ele não me disse se rompeu total ou parcial, alguem pode me dizer se quando rompe total consegue ainda mexer o pé ?

12 09 2011
Spalla

Olá Evandro,

Obrigado por seu comentário.
Sim, quando sofremos uma ruptura completa do tendão calcâneo ainda é possivel mexer o pé, pois temos outros músculos que podem realizar os movimentos do pé. O idela seria você fazer uma ressonância para ver se houve a ruptura completa ou não e conversar com seu médico para que ele te passe todos os detalhes. Não passe por nenhum procedimento sem que você tenha total conhecimento do que aconteceu com você. Peça para que ele te explique tudo.

Boa sorte,

Saudações,

Equipe Spalla Fisioterapia.

15 08 2011
Marcus Vinícius

Ola meu nome é Marcus Vinícius e o meu caso é bem diferente, tive rompimento de tendão no mês 08/10, devido a uma (síndrome da pedrada), em um jogo de futebol e no primeiro momento o médico tentou recuperar, sem cirurgia, apenas com fisioterapia e medicamentos, apesar das 02 ressonâncias constatarem rotura total, eu continuei com os movimentos normais exceto suportar o peso do corpo na ponta do pé lesionado, e continuei trabalhando com a perna totalmente inchada, (pois tive receio de ser desligado), quanto mais tempo demorasse seria melhor, em fim foi desinchando, fui mancando menos, a lesão criou uma fibrose e continuei sem força.
Troquei de médico e tentou recuperar com fisioterapia caso contrário , partiríamos para a cirurgia e foi o que aconteceu no dia 12/07/11, correu tudo bem, pontos cicatrizados, só esta um pouco dolorido no local da lesão, principalmente quando levanto o pé e ao caminhar, mancando ainda, desinchou totalmente , já comecei as 10 primeiras seções de fisioterapia; o meu objetivo é parar de mancar suportar o peso do corpo na ponta do pé novamente estou me sentindo muito inseguro, por isso gostaria de saber se estou no caminho para me curar pois o meu médico me garantiu isso antes do procedimento.
Bem tenho 45 anos, no passado fui um velocista e treinei muito duro não sei se tem alguma relação, muito obrigado.

12 09 2011
Spalla

Olá Marcus Vinicius,
Obrigado pelo seu comentário.
Agora que você realizou a cirurgia e está fazendo fisioterapia certamente irá se recuperar, parar de mancar e suportar o peso do seu corpo na ponta do pé. Mas tenha paciência, pois no seu caso demorou 1 ano para realizar a cirurgia, o que significa que você perdeu bastante massa e força muscular. Por isso sua recuperação pode ser um pouco mais lenta que o normal e o ganho de força muscular igualmente.

Boa recuperação.

Saudações,

Equipe Spalla Fisioterapia.

14 08 2011
Arthur

Olá, me chamo Arthur.
Meu pai precisou retirar o tendão de aquiles. Ele corre risco de ficar sem andar ou fazendo fisioterapia ele poderá andar?

12 09 2011
Spalla

Olá Arthur,

Obrigado pelo seu comentário e desculpe a demora na resposta.
O seu pai retirou todo o tendão calcâneo? Mas continua com a parte muscular íntegra? Se o músculo da panturrilha continua presente e foi inserido em alguma região do osso, ou se foi realizado algum tipo de enxerto para substituir o tendão calcâneo, seu pai pode andar sim. Mas é claro que ele terá que fazer um bom tempo de fisioterapia, ok?!

Boa sorte,

Saudações,

Equipe Spalla Fisioterapia.

8 08 2011
José Luiz Martins

Passe por cirurgia de tendão calcâneo em 05/07/2011. Tres semanas após a cirurgia comecei a perceber uma certa infecção com secreção. Voltei ao médico e ele pediu para tomar 03 meses de antibiótico (ciprofloxacino). Estou com medo.É isso mesmo? Tres meses? Não é muito?
O médico disse que fez costura do tendão e que o material pode causar rejeição. Por favor, me ajudem, tenho várias dúvidas e estou com medo.

10 08 2011
Spalla

Olá José Luiz,

Obrigado pelo seu comentário. O que vemos normalmente nos ambulatórios e consultórios médicos são prescrições de 07 dias de antibióticos e não 03 meses. O que acontece quando você toma muito tempo o mesmo antibiótico é que seu organismo se torna resistente a esse tipo de médicação. Procure se informar melhor com o seu médico ou procure outro médico para uma avaliação do seu caso. Mas em relação a infecção, é possível sim que seu corpo rejeite o material usado para a sutura do tendão.

Boa sorte

Saudações,

Equipe Spalla Fisioterapia.

11 08 2011
José Luiz Martins

O que fazer então, caso haja rejeição do material?

14 08 2011
Spalla

Bom dia José,

Primeiro o médico vai te prescrever os antibióticos para ver se com seu uso a infecção é controlada. Caso isso não aconteça, o médico realiza o novo procedimento cirurgico para a retirada do material que está te causando a infecção. Mas o melhor seria você conversar com o seu médico para que ele te diga o que seria melhor no seu caso.

Saudações,

Equipe Spalla Fisioterapia

8 08 2011
jailton

Tive rompimento de 2/3 do tendão de aquiles 28/04/2011. Fiz cirurgia no dia 03/06/2011. Aos 17 dias de operado escorreguei com a muleta e apoiei o pé no chão, que estava na posição equino. Senti aquela dor. Fui ao médico e o mesmo disse está tudo bem. Hoje passado dois meses após a cirurgia fui até a emergência para um ortopedista examinar o local da cirurgia que estava coma pele irritada, osso calcâneo dolorido e vermelhidão, o mesmo pediu uma ultrassonografia, onde foi constatado rompimento do tendão. O médico que fez o ultrassom não viu sinais de sutura. É possível que o rompimento realmente tenha acontecido no evento citado a acima? Ou pode ter sido em outra ocasião? Irei ao médico no dia 09/08/2011 para saber o que faremos agora. O que me intriga é que o fisioterapeuta ficou em dúvida da cirurgia realizada quando no início do tratamento. Porque meu médico não pediu um ultrassom após cirurgia? Reclamei tanto de dor.

10 08 2011
Spalla

Olá Jailton,

Muito obrigado pelo seu comentário. Com certeza o seu rompimento pode ter ocorrido no dia em que você escorregou e apoiou o pé operado no chão, principalmente porque a cirurgia era bem recente e o tendão não teve tempo de cicatrizar. Não é habitual o médico pedir um ultrassom após a cirurgia, mas quando você retornou com histórico de queda ele deveria ter pedido para ter certeza de que nada havia acontecido. Procure outro ortopedista para rever o seu caso e passar por uma nova avaliação. Talvez você não precise passar por uma nova cirurgia, mas precise de bastante fisioterapia!

Boa sorte

Saudações,

Equipe Spalla Fisioterapia.

1 08 2011
Leonardo Desidério de Souza

Boa tarde!

Me chamo Leonardo e fiz a tenorrafia do tendão calcâneo no dia 26/03/2011, hoje após 4 meses já terminei a fisioterapia indicada pelo médico, já retornei as minhas atividades laborais com tranquilidade. O único problema é que ao passar das horas do dia meu tornozelo começa a ficar inchado e com um pouco de dor, tive a orientação médica de que isso faz parte do processo de recuperação e com o tempo irá diminuindo até sumir o inchaço e o dolorido, que são as unicas coisas que ainda sinto.
É normal sentir estes dois sintomas (pouca dor e inchaço) com o tempo que já tenho de operado, mesmo depois de ter completado o ciclo de fisioterapia que me foi orientado fazer?

Desde já sou grato pela ajuda e orientação.

Atenciosamente,

Leonardo Desidério de Souza.

6 08 2011
Spalla

Olá Leonardo,
Muito obrigado por seu comentário. É normal que seu tornozelo fique um pouco inchado ao final do dia, principalmente se você fica a maior parte do tempo com o pé para baixo ou se caminha bastante. Esse edema tende a desaparecer com o tempo mesmo, mas em alguns casos o edema não sai completamente ( é o que chamamos de edema residual – muito comum em pacientes que sofrem entorses de tornozelo graves). Caso esse inchaço e dor te iincomodem muito ao fim do dia aplique uma bolsa de gelo por 15 minutos ou faça uma imersão em um balde com gelo e água por 10 minutos. Ajuda bastante.

Boa sorte,

Saudações,

Equipe Spalla Fisioterapia.

29 07 2011
fernanda

Olá me chamo Fernanda e gostaria que vcs me ajudassem.No dia 04/05/2011 eu rompi o tendão de aquiles fui ao medico do SUS e ele me passou uma ultrasson que mostrou uma ruptura parcial,o medico disse que era para engessar e esperar ele se recuperar,só que agora 02 meses depois ele resolveu fazer a cirurgia e no 11/07/2011 foi feita a cirurgia em que foi retirada um pedaço do tendão que ele disse que ficou estragado,o meu pé foi engessado esticado para poder se recuperar eu perguntei para ele se ficaria mancando e ele disse que não só que eu não tenho muita certeza pois a impressão que tenho é que o meu pé encurtou e agora que já tem 20 dias apos a cirurgia vou retornar para marcar a fisioterapia e então vcs podem me ajudar me dando um pequeno esclarecimento se é possivel que eu fique mancando?Será que o tendão se estica ao ponto que eu não manque pois não foi feito nenhum preenchimento?obrigada

29 07 2011
Spalla

Olá Fernanda,

Muito obrigado pelo seu comentário. É comum que o pé seja engessado na posição equino (ponta do pé para baixo), isso é feito para facilitar a cicatrização do tendão. Você perdeu muito tempo entre a data da lesão e a data da cirurgia, isso provavelmente fez com que você tenha perdido muita massa muscular no membro inferior afetado (coxa e perna) e talvez seja por esta razão que você tem esta sensação de “perna mais curta”.
Na reabilitação você irá realizar dentre outros exercícios muito alongamento muscular principalmente do músculo Tríceps Sural (músculo da panturrilha) e a elasticidade do seu músculo deverá retornar ao normal.
O importante é você iniciar o tratamento fisioterápico o mais rápido possível, assim que o seu médico indicar.

Saudações,
Equipe Spalla Fisioterapia.

26 07 2011
Ricardo silva

tive uma ruptura de tendao, ja fiz a cirurgia, como postei antes, meu pé está com gesso na posição equineo, meu tornozelo esta inchado, e a lateral do pé queima e o dedinho também, da metade do calcanhar até o dedinho esta dormente, isso é normal, com a fisioterapia some, minha cirurgia é de 6 furos, qual o tempo de recuperação? Por favor equipe spalla, tire minhas duvidas pois isso me preocupa! PARABÉNS PARA TODA EQUIPE!

29 07 2011
Spalla

Olá Ricardo,

Muito Obrigado pelo seu comentário. A posição equino em que seu foi deixado é para facilitar a cicatrização do tendão e o fato do seu tornozelo estar inchado e “dormente” é comum nesta fase e por você não estar caminhando e usando a musculatura o retorno venoso fica prejudicado. O gesso atrapalha e impossibilita que você realize muitas coisas, mas nesta fase procure manter a perna elevada o tanto quanto possível, isso irá ajudar a reduzir o edema (inchaço) e irá melhorar a sua sensação de dormência da perna.
O tempo de recuperação varia um pouco de acordo com o seu nível de atividade física e com os seus objetivos, mas com 3 meses você deve estar caminhando, subindo e descendo escadas sem problemas, ou seja, realizado atividades simples do seu dia-a-dia. Mas não se prenda a esse tempo, pois ele pode variar de acordo com o seu procedimento cirúrgico, tratamento fisioterápico, etc.
Não se esqueça de comentar com seu médico sobre as sensações que você tem sentido

Saudações,
Equipe Spalla Fisioterapia

26 07 2011
Ricardo silva

boa tarde equipe spalla, tive uma ruptura no tendao do pé direito no dia 07/06 , fiz a cirurgia no dia 13/06, não tive corte, somente 6 furos, 3 de cada lado, sai do centro cirurgico com gesso na posiçao equino, eles deixaram uma janela para fazer curativos, meu tornozelo esta inchado, e a lateral do meu pé dói um pouco quando o gesso rela nele, isso me encomoda,é normal , gostaria de saber mais sobre este tipo de cirurgia.

1 07 2011
Anderson Rogerio Bertelli

Rompi o tendao no dia 12.05.2011, e so operei 15 dias depois pelo sus. Quero saber quais sao mainhas chanses de recuperacao, pois acho que demorou tempo demais para ser operado.

6 07 2011
Spalla

Olá Anderson,

Muito obrigado pelo comentário. O ideal é operar o quanto antes para não correr o risco de retração do músculo e assim precisar fazer um enxerto na cirurgia, mas se seu médico não comentou nada sobre ter feito tal procedimento pode ser que não foi necessário e correu tudo bem. A recuperação é demorada e é preciso ter paciência. Siga todas as instruções do médico e procure um setor de fisioterapia assim que fizer a retirada do gesso, pois isto é essencial para uma boa recuperação.

Saudações
Equipe Spalla Fisioterapia

8 06 2011
Fratura do quinto metatarso Gustavo Endres « Spalla Fisioterapia

[…] no treino da ultima terça-feira pela manhã, a seleção do técnico Bernardinho sofreu uma importante baixa para a sequência da Liga. O meio de rede Gustavo, sofreu uma lesão no […]

9 05 2011
Marcos Calandrini

Olá sou eu de novo Marcos Calandrini, como disse anteriormente tive ruptura total do tendão de aquiles em dezembro de 2010, porém tornei a romper em uma queda no banheiro de minha casa e operei de novo em 26 de Janeiro de 2011, segui todos as orientações do médico fiquei 10 semanas com gesso e no dia 11 de Abril tirei o gesso e iniciei a fisioterapia porém só fiz 7 sessões até ai tudo bem já larguei as muletas, não doi nada porém quando fico em muito tempo sentado ou em pé começa a inchar meu pé e o tornozelo. Gostaria de saber se isso é normal e o que devo fazer neste momento. Um abraço.

16 05 2011
Spalla

Olá Marcos,

Desculpe pela demora na resposta.
Esse surgimento do “inchaço” (edema), é muito comum pelo fato de que, quando você fica por tempo prolongado em pé ou sentado não há movimentação dos Membros Inferiores e com isso a circulação fica prejudicada.
Você deve evitar permanecer por tempo prolongado nessas posições, e caso haja a necessidade, tente realizar movimentos dos dedos dos pés e do tornozelo. Sempre que possível deite com as pernas elevadas para que facilite a drenagem do edema.

Saudações
Equipe Spalla Fisioterapia

3 05 2011
Marcos Calandrini

Agraçdeço muito pelos esclarecimentos, da equipe spalla fisioterapia, tiraram muitas duvidas minhas, muito obrigado, logo que precisar voltarei a me comunicar um grande abraço.

2 05 2011
Marcos Calandrini

Boa tarde, sou eu novamente o Marcos Calandrini tive ruptura total fiz tranposição ,já tirei o gesso e iniciei a fisioterapia dia 12 de Abril já fiz 6 sessões e aplico gelo no final da tarde pois no decorrer do dia incha os tornozelos,já não uso muletas ando devagar mancando é claro, pois meu tornozelo doi bastante, Gostaria de saber se posso fazer exercícios como andar de bicicleta e fazer aparlhos para reforçar a musculatura da pantorrilha e da coxa, posso fazer um aparelho simulador de caminhadas que tenho em casa pois não tem contato com o solo este aparelho chama-se eliptico.Um abraço

2 05 2011
Spalla

Olá Marcos,

A bicicleta e os exercícios para reforçar a musculatura da panturrilha e da coxa você deve iniciar nas suas sessões de fisioterapia, além de exercícios de equilibrio e treino de marcha. Quando o seu fisioterapeuta achar que você está apto a frequentar uma academia ele te dará orientações (ou pelo menos você deve pedir essas orientações).
Em relação ao elíptico, se conseguir ficar apoiado com os pés durante o uso desse aparelho sem sentir dor não vejo porque não fazer, mas a bicicleta ergométrica seria o mais indicado no momento.

Saudações

Equipe Spalla Fisioterapia

27 04 2011
Rui Franco

Olá boa tarde,

Gostaria de relatar a minha situação e obter uma opinião se possivel.
À cerca de dois meses e meio fiz uma rotura total do tendão de aquiles direito, fiz cirurgia que correu bem sem practicamente dores. Iniciei os tratamentos de fisioterapia e passadas 3 semanas de tratamento, ia para iniciar um exercicio de andar sobre as pontas dos pés e nem cheguei a dar um passo. Senti uma dor imensa e qualquer coisa cedeu, o ultimo ponto da cicratriz abriu e sangrou, o pé inchou bastante e ficou negro. Cerca de um dia depois notei um ponto negro no local do sangramento que constatei ser um ponto cirurgico interno que o corpo rejeitou. Retomei a fisioterapia apos uma semana de paragem no entanto a mobilidade e força que tinha parece que regrediu bastante e estou com alguma dificuldade em fazer os exercicios mais básicos iniciais.
Agradecia o vosso comentário. Isto é normal acontecer???

Obrigado pela atenção.

27 04 2011
Spalla

Olá Rui, pelo que conseguimos compreender do seu caso, a partir do que nos relata, pode ser que o emprego do exercício descrito (caminhar sobre a ponta dos pés) tenha sido feito sem que sua musculatura e tendão estivessem aptos a suportar tamanha carga e tensão. Logo, pelos sinais que você descreve, deve ter ocorrido algum tipo de lesão provavelmente e seria prudente você procurar o médico responsável pela sua cirurgia, principalmente para descartar a possibilidade de uma nova ruptura, já que nos descreve dificuldade de realizar os exercícios mais básicos, que antes conseguia fazer. Não é comum o enegrecimento do pé, ele ocorre somente quando há algum tipo de derrame de sangue nos tecidos, o que indica também uma possível lesão. A progressão de exercícios deve respeitar sempre o período de cicatrização e a sensação de dor do paciente. A melhor pessoa para saber se é possível aumentar a carga de um exercício é você, paciente. O fisioterapeuta deve sempre respeitar isto.

Saudações
Equipe Spalla Fisioterapia

21 04 2011
Nunes

Olá,

Rompi o tendão totalmente e fiz a cirurgia dia 24/02, fiquei 45 dias com um gesso que imobilizava do pé até metade da coxa e agora vou ficar mais 45 dias com um gesso que vai até quase no joelho. Vou iniciar a fisioterapia dia 22/05.

Gostaria de saber se:
1 – É correto ficar engessado tanto tempo? Pois vejo relato de pessoas que ficam bem menos.

2 – Após iniciar a fisioterapia poderei voltar a trabalhar no dia 01/06 (quando acaba meu atestado)?

Obrigado e parabéns pela iniciativa de nos ajudar.

1 05 2011
Spalla

Olá Nunes,
Obrigado pelo seu comentário.
O tempo de permanência com o gesso varia de médico para médico. Alguns preferem manter o paciente com gesso por mais tempo e só depois mandar para fisioterapia e outros trocam o gesso pelo robofoot depois de 45 dias para permitir que o paciente inicie o tratamento com fisioterapia mais rápido.
Se no seu trabalho você permanecer a maior parte do tempo sentado, não será problema retornar após 10 dias do inicio da fisioterapia, mas se você tiver que andar muito e ficar muito tempo em pé provavelmente terá que realizar algumas sessões a mais até conseguir voltar de forma tranquila para o trabalho, pois você ainda estará com dificuldades durante a marcha (pouca mobilidade da articulação, inchaço, etc).

Boa sorte na reabilitação.

Saudações,

Equipe Spalla Fisioterapia

20 04 2011
Ruptura do Tendão Calcâneo – Adriano « Spalla Fisioterapia

[…] Ruptura do Tendão Calcâneo Bernardinho […]

19 04 2011
Michele

Olá novamente!!
Estou escrevendo devido ter passado em consulta na ortopedia hoje, e infelizmente tive a notícia de que estou com fibrose muscular, por isso está tão grosso o meu tendão e bem duro.
O ortopedista me orientou a continuar na fisioterapia, mas infelizmente como disse dependo de Hospital Público HSPM e não há vagas na fisioterapia, então estou realizando exercícios em casa, faço água quente e fria e a hidroginástica e tento fazer massagem em casa.
Sei que existe uma técnica de massagem que é realizada por fisioterapeutas na região, que solta essa cicatriz e pode me ajudar no movimento e melhorar talvez essa dor. Gostaria de informações a respeito???
Obrigado.
Michele Santos

1 05 2011
Spalla

Olá Michele.
Obrigada pelo seu comentário. Realmente existem algumas técnicas de massagem para ajudar na quebra dessa fibrose, mas a mobilização da articulação e o alongamento também ajudam. É dificil descrever como realizar essas massagens, mas tente deslizar seu dedo de um lado para o outro da cicatriz (horizontal e verticalmente).
O ideal seria você procurar um serviço de fisioterapia na sua cidade e realizar pelo menos uma sessão e pedir orientações para o fisiterapeuta que te atender.
Esperamos ter ajudado.

Boa sorte

Saudações,

Equipe Spalla Fisioterapia

12 04 2011
MICHELE

Boa Tarde!
Tive ruptura total de tendão em 07/11/10, realizando cirurgia em 16/11/10 e após a troca de gesso por 03 vezes, retirei definitivamente em 19/01/11 e inicei sessões de fisioterapia. Já realizei 15 sessões de fisio entre exercícios e choque.
Como dependo de hospital público, para mim já terminou as sessões por falta de vaga. Estou realizando hidroginástica mas infelizmente ainda tenho dificuldades pois caminho mancando devido sentir presa minha região do calcanhar direito onde realizei cirurgia. Sinto que exatamente onde foi feita a sutura está duro e bem grosso o tendão. Já vai fazer 06 meses que estou afastada do serviço e não estou 100%. Será que vou poder voltar a jogar volei?? E qual o tratamento adequado para eu não sentir mais essa dorzinha que me incomoda quando ando??
Obrigada
Michele Santos

17 04 2011
Spalla

Olá Michele!

Obrigado por seu comentário! Provavelmente a sensação de “rigidez” no seu tendão é devido a um espessamento dos tecidos desse região. Aproveitando que você realiza exercícios na água, se possível faça caminhada dentro da piscina, realizando o movimento completo do tornozelo e pé. Ao sair da água, por seu corpo estar mais aquecido, e a região do tendão menos “rígida”, realize´alongamentos específicos para a região da panturrilha (peça orientação ao seu professor). Você também pode realizar uma massagem, com um creme hidratante, realizando movimentos suaves na direção do calcanhar. O voleibol é um esporte que exige muito da articulação do tornozelo e pé, pois realizamos muitos saltos e aterrissagem, por isso é necessário que além desses exercícios, você tenha um boa condição muscular e um treino específico de retorno ao esporte. Para isso procure uma boa orientação profissional.

Saudações,
Equipe Spalla Fisioterapia

10 04 2011
Marco Antonio Crevilaro

ola a todos da equipe Spalla, primeiramente parabenizo pelo site e as informações aqui postadas todas de muito valor. Gostaria de algumas informações de vocês quanto a recuperação deste tipo de lesão. Tive ruptura total do tendão calcaneo direito. Já passei pelas 3 primeiras semanas com um gesso imenso que imobiliza tornozelo e joelho. Agora colocarei a bota de gesso e mais 3 semanas de molho. Pelo que ortopedista me comentou, somente após este ultimo período de 3 semanas é que poderei fazer fisioterapia daí minha pergunta. Quantas sessões são necessárias em média para voltar a andar? Quanto tempo ainda após a retirada deste ultimo gesso terei de andar de muletas? Depois de ultimo gesso precisarei manter o pé imobilizado com o robofoot? Quanto tempo mais? A recuperação na fisioterapia é dolorida??? Grato se puderem me responder. Marco

10 04 2011
Spalla

Olá Marcos,

Obrigado pelas perguntas.
Normalmente, após as 3 semans com a bota de gesso o médico indica o uso do robofoot e é então que você pode começar a fisioterapia. Com o robofoot você ainda faz o uso das muletas por 1 ou 2 semanas. Mas é o seu fisoterapeuta que vai tomar essa decisão ao acompanhar a sua evolução durante o tratamento. Ao utilizar o robofoot você já poderá apoiar o pé no chão. As muletas serão usdas somente por segurança e proteção. A recuperação na fisoterapia não é tão dolorida. Normalmente o paciente fica mais com medo de realizar os movimentos da articulação do tornozelo e apoiar o pé no chão do que sente dor, mas como o pé está imobilizado há algum tempo, a dor acaba sendo inevitável.

Boa sorte na recuperação!

Saudações,

Equipe Spalla Fisioterapia.

11 04 2011
Marco Antonio Crevilaro

Caros colegas, agradeço pelas informações e serviços prestados mais uma vez. Desculpe o incomodo mas mesmo sabendo que isso varia de fisioterapeuta para fisioterapeuta, na opinião de vocês, quais exercicios são os mais indicados na fisioterapia para recuperação destes casos.

Mais uma vez obrigado

Marco Antonio

17 04 2011
Spalla

Ola Marco,

justamente, como você falou, a conduta de exercícios varia entre cada fisioterapeuta. Os tipos de exercícios que incluímos na reabiltação dependem da evolução e das necessidades que o paciente apresenta. Após a cirurgia o objetivo principal é restabelecer o movimento completo do tornozelo. Para isso precisamos reduzir a presença do edema com drenagens, mobilizações, bandagens compressivas, gelo com elevação do membro operado, etc. Em uma segunda fase temos como objetivo o ganho de forca dos músculos do pé e tornozelo. Este ganho pode ser adquirido com exercícios com carga usando fitas elásticas ou pesos. De acordo com a evolução do seu quadro vão sendo incluídos exercícios de equilíbrio, treino de marcha e corrida, assim como movimentos específicos do esporte que você possa praticar.

Saudações Spalla Fisioterapia

8 04 2011
Marcos Calandrini

fiz a cirurgia em 26 de janeiro, vou fazer 11 semanas com gesso, meus musculos estão atrofiados, tive ruptura total do tendão de aquiles, vou voltar ao medico dia 11 de abril para iniciar fisioterapia, quantas sessões mais ou menos deverei fazer para recuperar-me totalmente. Um grande abraço.

10 04 2011
Spalla

Olá Marcos,

Obrigado por sua pergunta.
É dificil falar quantas sessões serão necessárias, pois cada organismo reage de um jeito. A reabilitação de um pós operatório de ruptura de tendão calcâneo dura de 4 a 6 meses, mas como dissemos antes cada organismo reage de forma diferente e cada paciente é único, então não se prenda tanto ao tempo, ok?!

Boa sorte!

Equipe Spalla Fisioterapia.

7 04 2011
Alexandre Souza

Olá!
Parabéns pelo site e pela qualidade das informações.
Rompi o tendão em 12/mar/2011 e meu médico recomendou cirurgia minimamente invasiva com aplicação de Tenolig. Assim foi feito em 22/mar/11.
Fiquei com gesso/tala até 04/abr/11, agora estou com robofoot. O que acham deste Tenolig?

17 04 2011
Spalla

Olá Alexandre, obrigado pelo comentário.

Apesar da Técnica do Tenolig já ser estudada e utilizada há mais de 15 anos, muito pouco se conhece sobre ela no Brasil. Ela é um boa escolha para rupturas recentes (tempo entre lesão e cirurgia de menos de 8 dias). Uma grande vantagem desta técnica é o fato de ser minimamente invasiva e de não deixar nenhum fio de sutura no corpo do pacientes, minimizando problemas de fibrose e facilitando o trabalho pós operatório.

Saudações
Equipe Spalla Fisioterapia

18 04 2011
Alexandre Souza

Olá Equipe Spalla.
Obrigado pela opinião. O médico que está me tratando disse que esta técnica é pouco usada no Brasil, ele é um dos poucos que a pratica. O plano de saúde atrasou e fiz a cirurgia com dez dias pós ruptura. Decisão do médico fazê-la mesmo assim. Ele me convenceu usando os argumentos que vcs colocaram no pós operatório (aproveitou a cirurgia e me usou como cobaia treinando uns 6 médicos na técnica…rssss)
Estou curioso para ver o resultado (creio q o médico também…rssss). Após operação fiquei 15 dias com tala e uma semana com robofoot, a qual não deu certo. Ela estragou um dos dois Tenolig (devido ao pé se movimentar na vertical dentro dela). O médico tirou o Tenolig danificado e resolvemos engessar a perna para preservar o outro nas 6 (naquele momento, faltavam 4 semanas) necessárias pós operação.
Vou tirar o gesso dia 27/04 (3 semanas de gesso é dureza!) e voltar a robofoot mais uma semana para retirar o Tenolig na primeira semana de maio e iniciar a fisioterapia.
Caso queiram saber mais do meu caso (creio ser um pouco diferente do padrão praticado para ruptura de Aquiles) posso ir mandando as informações. Me avisem.
Agradeço a atenção e mais uma vez parabéns pelos site e esclarecimento dos assuntos.

19 04 2011
Spalla

Olá Alexandre, gostaríamos muito de acompanhar a sua evolução. Além disso seria uma ótima oportunidade para outros profissionais que acompanham o nosso site também seguir o que é feito na sua reabilitação. Você pode postar aqui como está evoluindo. Obrigado!

Saudações
Equipe Spalla Fisioterapia

7 04 2011
Andréia Ianguas Bovolenta

Olá Dr.

Sou professora, e meu caso é um pouco diferente, em novembro de 2008 fui atropelada com meu próprio carro em um roubo. Na hora do choque cai no chão e acho que torci com muita violencia o meu pé, ele inchou na hora. Fui encaminhada para um Hospital publico, e o ortopedista solicitou apenas um Raio X, e não deu nada, logo ele disse que era só a pancada e que logo logo o tornozelo estaria bom. Infelizmente acreditei. mas o meu pé inchava quando fazia uma caminhadinha de mais de 30 min ou ficava em pé…
Quando passou a virada de ano de 2008 para 2009, resolvi procurar outro ortopedista, em uma clinica particular, na hora que ele viu meu pé disse, “ninguem colocou a mão no seu calcanhar? É quase certeza que você rompeu seu tendão de aquiles, para ter certeza precisamos faze rum utrasom.” Foi feito o utrasom e deu rompimento parcial… Procurei um hospital para fazer a cirurgia… Fui internada e demorou essa internação 10 dias para surgir uma vaga para que eu pudesse fazer a tal cirurgia. dia 22 de janeiro de 2009, fiz a cirurgia e a surpresa dos médico foi que meu tendão tinha calcificado, então tiverão que fazer um corte maior para utilizar uma parte do tendão que esta mais pra cima da lesão.
Feito a cirurgia no dia seguinte ja estava em casa… Fiz tudo que o ,médico pediu, inclusive quando me liberou para fazer as fisioterapias e utilizar a bota.
Fui liberada totalmente do uso de bota e voltar ao normal em maio de 2009, mas o que percebi é que não conseguia usar meus sapatos, pois pegava no lugar da cirurgia, quando ficava muito tempo em pé ou andando o pé voltava a inchar..
Comecei a passar em outro ortopedista que passou varias fisioterapias, e exames como utrasom… mas continua doendo até hoje, pergunte a ele qual tipo de esporte posso praticar e ele falou q coisas de baixo impaquito como natação ou hidroginastica, e o ultimo exama solicitado foi uma ressonancia, mas como meu plano de saudade mudou precisava entender o que esta escrito no laudo.
E é este:
“Observa-se acentuado espessamento fusiforme do tendão de aquiles com hipossinal heterogêneo em todas as ponderações e tenue edema periférico.
ota-se ainda distençao liquida com espessamento parietal da bursa retro-calcanea e proeminencia do bordo posteero superior osseo calcaneo com edema osseo medular associado.
Discreto derrames articulares talocrural e subtalar posterio.
Presença de ossiculo acessorio do tipo os tibiale externo com leve edema neo-articulado com bordo medial do osso, alem de servir de ancoragem para o tendão tibial posterior.
Demais estruturas osseas sem alterações significativas evidentes.
Demais espaço articulares conservados.
Estrutura ligamentares do tornozelo sem, alterações significativas evidentes.
Demais estruturas tendineas sem alteração significativa pelo presente estudo.
Fascia plantar de espessura e sinal preservado
Ventres musculares de aspectos habituais.
Opinião:
Sinais compativeis com sindrome de Haglund associada a acentuada e extensa tendinopatia cronica do aquileu.
Presença de ossiculo acessorio do tipo tibiale externo com leve edema e neo-articulado com boordo medial do osso navicular (sesamoidite).
Discreto derrame articulares talocrural e subtalar posterio (sinovites reacionais leves?).

O que tudo isso quer dizer?
O que devo fazer..
Não aguento de dor….

Um abraço
Andréia

17 04 2011
Spalla

Olá Andréia!

Obrigada por seu comentário! Lendo o laudo da sua ressônancia podemos observar vários achados, ou seja, alterações que estão presentes na articulação. Porém, devemos ser cautelosos ao relacionar com os seus sintomas. Muitas pessoas apresentam alterações em estruturas ósseas, tendinosas, musculares, ligamentares e capsulares, porém nem todas irão manifestar sintomas. No seu caso, ao realizar a ressonância, que é um exame muito sensível, foi possível identificar muitas alterações. Mas, é necessário que um profissional realize uma avaliação criteriosa para identificar qual a sua queixa principal e correlacionar com os achados do seu exame. Um dos achados é a “Sindrome de Haglund”, na qual uma proeminância óssea de um dos ossos do seu pé irrita o tendão durante os movimentos realizados no seu dia-a-dia, por exemplo ao caminhar. Sugerimos que você converse com seu médico para melhor compreensão do seu exame e juntamente com o exame físico seja possível adotar a melhor conduta para o seu caso.

Saudações,
Equipe Spalla Fisioterapia

7 04 2011
rogerio souza pessoa

ola; equipe spalla tive uma romptura parcial no tendão ;omedico falou que meu caso não era de cirurgia e sim repouso ? mas não me passou nenhum ok isso ja fas tres meses . já ouvi outras opiniões de outros medicos e me falarão que meu caso era de cirugia e agora isso podera ter recuperação ou não ou ficará cequela oque eu faço espero soluções obrigado.

10 04 2011
Spalla

Olá Rogério,

Obrigado pelas perguntas.
Os outros médicos que optaram por cirurgia no seu caso são ortopedistas? Você fez algum exame para ver como está seu tendão? Se a ruptura foi parcial com mais de 50% do tendão? Se outros médicos optaram por cirurgia seria interessante pensar a respeito, ok! Como a lesão é parcial pode não haver aquela perda excessiva de massa muscular e talvez não seja necessário o uso de enxerto.

Saudações,

Equipe Spalla Fisioterapia.

6 04 2011
celso santana

gostaria de saber qual é o tempo certo para apoiar o pé no chão após a cirurgia no tendão, e se é o médico que indica o robofoot ou é só alugar um sem conselho do mesmo obrigado!

6 04 2011
Spalla

Caro Celso,

Obrigado por sua pergunta!

Normalmente o tendão suturado demora de 6 a 8 semanas para cicatrizar. Após a retirada do gesso, o médico indica o uso do robofoot por mais umas 3 semanas para que o paciente possa iniciar uma marcha com descarga parcial do peso e em seguida apoiar completamente o pé no chão. Porém é preciso que você alugue ou compre essa bota em alguma casa de materiais ortopédicos.
O ideal é você começar as sessões de fisioterapia para que o seu fisioterapeuta te acompanhe e te oriente nesse processo.
Se tiver mais alguma dúvida sinta-se a vontade em perguntar!

Saudações

Equipe Spalla

2 04 2011
Gilberto Nunes

Olá a todos, como os demais amigos ae, tive o mesmo problema rompi o tendão em 18-02-2011, fiz o procedimento cirúrgico em 01-03-2011… apesar do transtorno de fica inoperante, e em casa, a recuperação foi bem, agora no último dia 29-03, retirei a tala e coloquei a bota, robofoot… ela é bem mais maleável… porem não consigo usá-la para dormir, incomoda e muito, e não lembro se o médico disse, que era pra dormir ou não com ela, alguns que já tiveram o mesmo problema, dissera que pode tirar, outros que não pode, o que vc me sugere??? pode causar algum dano, por não usá-la???, outra coisa, minha barriga da perna está hiper flácida, é normal isso???

abraço a todos e parabéns, por essa iniciativa, de nos ajudar e instruir… e tirar dúvidas!!

6 04 2011
Spalla

Olá Gilberto,

Obrigada pela pergunta!

O robofoot é necessário para proteger o tendão suturado de descargas totais de peso, por isso é importante ser usado no seu dia a dia. Como durante o sono a descarga de peso não acaontece, não há problema em retirar a bota para dormir. Além disso, você já está completando 6 semanas de pós operatório, o que significa que a sua cirurgia já está em fase final de cicatrização e que os riscos da cirurgia sofrer algum dano já diminuem ( a não ser é claro que você saia correndo, pulando ou que caia de forma inapropriada).
Em relação a sua panturrilha é normal sim que ela esteja flácida, afinal você ficou imobilizado por 4 semanas (e ainda continua com o robofoot). Com a falta de uso a musculatura tende a perder massa muscular e por isso fica flácida. Mas com o inicio da fisioterapia, dos exercícios de fortalecimento para a musculatura do pé e tornozelo e da descarga total de peso durante a marcha, essa flacidez diminui consideravelmente.
Esperamos ter ajudado.

Saudações

Equipe Spalla

1 04 2011
Joao

Boa noite tenho 35 anos e no dia 27/02 tive uma rotura do tendão de aquiles na perna esquerda, desloquei-me ao hospital e depois de fazerem alguns exames disseram que tinha uma rotura do tendão e que tinha 2 hipóteses, ou fazia pela maneira conservadora ou fazia a cirurgia, e eu perguntei porquê e se era total, e o Dr. disse que mais de 50 por cento e disse que eu tinha mais que essa percentagem ( isto é verdade?) e disse que na na minha idade que recomendava cirurgia mas que opção era minha, e eu decidi pela cirurgia.
Depois achei estranho o facto de ser operado no dia 05/03 tenho amigos que foram logo operados no dia a seguir e como tenho lido aqui 7 dias depois perde-se 70 por cento da musculatura, será que isso não me pode prejudicar pois passaram 5 dias?
A cirurgia decorreu normal, penso eu foi mais ou menos 50 minutos com anestesia epidural depois o que tenho lido por aqui existe varias técnicas, e a mim nao me meteram gesso, mas sim uma tala que se coloca na parte de traz da perna e pé, que vai desde a parte de tráz do joelho a parte de baixo do pé até chegar aos dedos ( mas com os dedos a mostra o que me disseram que era para o pé poder respirar e não ter comichão e ardor e para nao ter problemas a nivel de tromboses na perna ) depois envolvido por um algodão e umas ligas, isto também é normal? Para mim preferia que tivesse gesso no pé todo, pois a uma semana ia caindo e a reacção que tive foi colocar o pé esquerdo e tendo os dedos do pé a mostra coloquei-os no chao para me apoiar o que me deu uma dor horrivel na zona do tendao ( parecia um choque eletrico, do tipo quando se dá uma pancada no cotovelo), a verdade é que passaram uma 3 a 4 horas e depois a dor passou, será que possa ter causado algum problema? E a tala, ja ouvi casos que tem uma bota robocop, que tem gesso e eu só uma tala, será normal tambem?
Outra situação é que tive depois da cirurgia,12 dias com a tala sem mudar, depois fui la so para mudarem o penso passado mais 1 semana fui lá novamente para tirar os pontos e agora vou dia 05/04, 1 mes depois de ter feito a cirurgia , a minha pergunta é este mes todo desde a cirurgia foi sempre com esta tala, agora nos ultimos tempos tenho a sentido estar larga, será que é aconselhável?há e tenho lido aqui pessoas que levam muitos pontos na cirurgia, eu só levei 5 pelo que vi é muito pequeno o Dr. disse que é uma nova tecnica que nao deixa muitas marcas, um amigo meu levou 28 e teve o mesmo problema que eu, é normal?
Bom uma das grandes vantagens é que até agora nao tenho tido dores, só de vês em quando sinto uma impressão naquela zona, parece que e os músculos a atrofiar, e a perna a ficar fininha,parece que isso é normal, mas já vi aqui que depois com a fisioterapia vai ao lugar.
Outra situação que nao acho normal e que depois de ter feito a cirurgia nao fiz nada para verem se ficou bom, sempre pensei que faziam uma radiografia, mas ate agora nada, quando vou mudar o penso o Dr. vai la ver e só ver e diz “está bom!” não deveria haver algo mais, ou só agora passado 1 mes, é que vão ver?
Já agora o que será que me mandaram fazer no dia 05/04, 1 mes depois da cirurgia, qual será os passos mais correctos, o meu trabalho e conduzir e qual o tempo que acha que poderei voltar ao meu trabalho .
Eu levanto estas questões porque estou a ser seguido pelo Seguro do trabalho, e como todos sabem eles fazem as coisas muito bem…
Muito obrigado pela excelente apoio que vocês tem dado a todos nós

10 04 2011
Spalla

Olá João,

Obrigado por suas perguntas.
Quando há ruptura de mais de 50% do tendão é recomendável sim que se faça a cirurgia para reconstrução. No seu caso, acho que o médico não precisou colocar um enxerto para conseguir fixar o seu tendão, por isso os cinco dias que fcou esperando a cirurgia não resultaram em danos e nem prejudicaram você.
Após essa quase queda o ideal seria você procurar seu médico para que ele possa te avaliar e ver se algo pode ter acontecido com a cirurgia, mas se a dor logo passou e você não sentiu nenhum outro tipo de alteração no pé, provavelmente está tudo bem.
Em relação a tala que você está usando, cada médico opta por uma tala diferente, com tanto que ela imobilize a sua articulação do tornozelo. Normalmente após a retirada da tala gessada o médico indica o uso do robofoot, para que você possa começar a apoiar o pé no chão, porém de forma mais segura.
Quanto menos pontos você levar, melhor será para sua recuperação, pois a cicatriz fica dolorida e pode dificultar o seu ganho de movimento e sua marcha. Por isso, quanto menor, melhor. Mas depende da extensão da lesão de cada um e do método de cada médico para operar.

A questão dos músculos é normal. Como você ficou muitas semanas com o pé e perna imobilizados e sem apoiar o pé no chão, a tendência é que os músculos da panturrilha percam um pouco de massa muscular e fiquem flácidos, mas com o inicio da fisioterapia você recupera essa musculatura.
Normalmente o médico faz uma avaliação clinica (mobiliza sua articulação, olha a cicatriz, te faz perguntas sobre o que está sentindo, etc) do seu pé e tornozelo quando você retorna em seu consultório, mas dificilmente são pedidos exames complementares como radiografia, ultra som ou ressonância magnética.
Você trabalha em pé ou fica bastante tempo sentado? Se trabalhar sentado já pode voltar sem problemas, mas se trabalhar em pé o ideal é que comece a fisioterapia o quanto antes para poder ser liberado do robofoot e andar sem muletas, assim poderá voltar logo ao trabalho.

Boa sorte na sua reabiltação.
Esperamos ter ajudado.

Saudações,

Equipe Spalla Fisioterapia.

28 03 2011
Carlos

No dia 27/02/11 sofri uma ruptura total do tendão calcaneo jogando futebol. No dia 01/03 operei. O médico engessou meu pé em equineo. Fiquei quase 4 semanas com este gesso. Na sexta, dia 25/03, ele trocou conseguiu colocar meu pé em 90º (diz ele que num chegou a 90º certo, mas uns 85º). E irei tirar o gesso somente no dia 22/04, ou seja, 4 semanas com ele tb. Ele me disse que o tendão não estava muito saudável. Por causa de uma tendinite, ele tinha calcificações. Por isso, apos tirar o gesso, ainda continuarei sem pisar no chão, fazendo fisio somente para readquirir mobilidade nele. Isso por mais um mês. Nesse perído de recuperação, não senti dor alguma no tendão, somente quando ele apertou em cima de onde foi feita a “costura” do tendão. Os pontos secaram todos, nem um inflamou. Minha perna nunca inchou.
Mesmo conversando bastante com o médico, tenho algumas dúvidas, talvez vocês pudessem me ajudar.
a) esse mês sem gesso, sem colocar o pé no chão, é normal? Tenho lido vários relatos de companheiros e não vi ninguém falando sobre
b) qual a possibilidade do tendão romper novamente?
c) a perna vai ficando bem mais fina do que a outra. A fisio ajuda a voltar ao normal?

30 03 2011
Spalla

Olá Carlos,
Obrigado pelo comentário! Após a operação, a imobilização se faz necessária, porém o tempo e a forma de realiza-la pode variar de acordo com o procedimento realizado e as condições do paciente. O importante é que se estabeleça uma boa comunicação da equipe médica com a fisioterapia para que a reabilitação possa ser realizada o mais precoce possível respeitando o tempo de recuperação. Por seu relato, observamos que você iniciou a fisioterapia para ganho de mobilidade, o que é muito importante para evitar futuras complicações, como por exemplo a perda de amplitude de movimento e a formação de fibroses. Ao realizar a cirurgia, o tendão é “reforçado”, e se apresenta como uma estrutura bastante resistente. O risco de nova ruptura vai depender de uma série de fatores, como a atividade que você desempenha no seu dia e se você pratica alguma atividade física que predispõe o seu tendão a sobrecargas. Assim, se realizada uma reabilitação cuidadosa, e orientações para a continuidade de um programa de exercícios preventivos, é possível evitar novas lesões. Respondendo a sua última pergunta, a perna do lado operado acaba apresentando diferença de força, por causa da imobilização e a não descarga de peso, o que é normal no pós-operatório. Porém, essa diferença pode ser revertida através de um programa de fortalecimento ao longo da sua reabilitação. O processo de igualar a força das pernas, pode ser um pouco demorado, mas a fisioterapia tem recursos para trabalhar o ganho de força, através de diferentes estímulos e treinos de força para a sua musculatura.
Boa recuperação!

Saudações
Equipe Spalla Fisioterapia

20 03 2011
Rodrigo Sales

Sofri uma rotura total do tendão calcâneo direito em 06/12/10 jogando futsal, conforme laudo da Ressonância Magnética de 08/12/10. Fiz a cirurgia em 13/12/10 e fui engessado com o pé em equineo. No dia 10/01/11 retirei os pontos e o médico tentou posicionar o meu pé em 90º, aliás, foi a pior dor que tive na minha vida, pois parecia que ia arrebentar o tendão novamente. Porém, devido a muita dor ele não conseguiu voltar aos 90º e engessou novamente e me disse pra voltar em uma semana pra terminar o processo de retornar o pé aos 90º, pois ficou faltando menos de 10º pra completar os 90º. Na semana seguinte retornei foi tirado o gesso e ele conseguiu posicionar o meu pé, agora com menos dor, e engessou novamente. Fiquei com gesso até o dia 10/02/11 data em que ele retirou e informou que a sutura do tendão tinha sido bem feita, apesar de eu ter tomado 20 pontos. Comecei a fisio no mesmo dia, e estava claro andando de muletas. No começo da fisio foi muito dolorido, mas hoje passado 1 mês e dez dias depois de 25 sessões de fisio já estou sem as muletas a 2 semanas, porém o meu tendão ainda continua rígido e dói bastante quando vou fazer o alongamento na fisio, parecendo muitas vezes que vai rasgar na altura do calcanhar como relatado por um colega acima. onde houve a sutura do tendão ficou um caroço que hoje já diminuiu bastante, porém, dependendo do exercício que faço na fisio sinto umas pontadas muito forte bem em cima dele parecendo como se as fibras estivessem se soltando, sei lá, como se fosse desmanchar a sutura que o médico fez. Na fisio estou fazendo 15 minutos de “tens” + 15 minutos de “turbilhão” + laser + exercícios de alongamento e por último o gelo. Estou dirigindo e andando com um pouco de dificuldade pois sinto o tendão retraído e obviamente por conta disso não consigo fazer o movimento correto ao andar. Ainda há um pouco de inchaço em torno do tornozelo na parte externa, mas melhorou muito de quando tirei o gesso, porém, ainda nesta região não tenho sensibilidade superficial próximo ao tornozelo e um pouco em cima do peito do pé, mas quando aperta dói. Creio que seja normal este meu processo de recuperação, mas como estou ansioso por me recuperar completamente queria uma opinião da equipe de vocês. Na próxima terça-feira (22/03) farei uma nova ressonância e caso se possível queria saber como posso enviar os laudos das 2 ressonâncias + as fotos da cicatriz no tendão para apreciação desta equipe que tem se mostrado tão competente em confortar-nos com algumas informações. Muito obrigado.

24 03 2011
Spalla

Olá Rodrigo, obrigado pelo comentário.

Nos parece que você está tendo uma recuperação dentro do esperado. O grande problema que nós fisioterapeutas enfrentamos no processo de reabilitação das cirurgias de tendão calcâneo são as conseqüências que a imobilização prolongada (mas necessária) geram. Dentre elas a de maior dificuldade é a fibrose que se forma no local de sutura. Podemos lhe dar algumas dicas e você procure conversar com seu fisioterapeuta sobre elas: para minimizar as dores durante o alongamento procure antes fazer uma massagem na musculatura da panturrilha (isso aumentaria a distensibilidade dos tecidos) ou realize o alongamento logo após você sair do turbilhão (mas certifique-se de que o nível da água cubra toda a musculatura), usar uma técnica que chamamos de “contrai-relaxa” (nome técnico de inibição ativa) também ajuda muito, e para o “caroço” que se formou realizar massagem de fricção no tendão auxilia bastante.
Aguardamos então o seu contato com as fotos e o laudo da ressonância, basta nos enviar no contato@spallafisioterapia.com.br.

Saudações
Equipe Spalla Fisioterapia

17 03 2011
Maria Eugênia Montemór

Levei um tombo e ao cair, bati com muita força meu tornoselo no braço do sofá… Não tive dor nenhuma, mas meu tornoselo ficou inchado, roxo e tinha dificuldade para andar… Meu visinho é médico radiologista e ao ver o inchaço e minha impossibilidade em me locomover, pediu que eu comprasse uma bota imobilizadoura…
Fiz o que ele mandou e passado algum tempo já conseguia caminhar. Quando desinchou ele deu uma olhada e viu uma depressão no local da batida.. me encaminhou para o hospital onde trabalha e fez uma ultra sonografia e foi constatado que eu tenho lesão de espessura parcial no tendão de aquiles direito, distando 5.50 cm da sua incerção no calcâneo, estendendo-se por pelo menos 3.92 cm.
Fui encaminhada para um ortopedista que ao ver os exames me aconselhou uma cirurgia imediata.Isto se deu ontam dia 16 de março. Amanhã faço os exames de rotina para a cirurgia que está marcada para quata-feira que vem dia 23 de março…
Hoje resolvi dar uma olhada na internet e ao entrar neste site vi que com fisioterapia posso reabilitar meu tendão.
Meu tornozelo ainda está um pouquinho inchado, mas não tenho dor, já consigo caminhar sem a bota, só não o faço por medo de ter uma torção e piorar, meu pé nunca deixou de se mover pra cima pra baixo ou para os lados, meus dedos também não… A única dificuldade que tenho é de ficar na ponta do pé direito.(o pé da lesão)
Então pergunto: Será necessária mesmo a cirurgia ou com hotopedia posso voltar a andar e fazer minhas caminhadas?
E lendo o que outras pessoas postaram ai, o pós operatório pode ser poir que a lesão que tenho.
Um bom fisioterapeuta pode resolver meu problema sem cirurgia?

Desde já agradeço a atenção,

Maria Eugênia

21 03 2011
Spalla

Olá Maria Eugênia,

por mais que uma pancada possa ser forte, este tipo de trauma não deveria levar a uma ruptura de um tendão saudável, ao menos nunca encontramos nada parecido na literatura científica e nem constatamos em nossa experiência clínica. O que pode ocorrer é laceração (ruptura parcial), porém para que isso aconteça é muito provável que o tendão em questão já apresente algum grau de tendinopatia (termo este conhecido antigamente como tendinite, na qual o tendão não está 100% saudável, isto devido a algum tipo de degeneração ou por um processo normal do envelhecimento).

Com certeza o uso da imobilização, tão logo após o evento, foi importantíssimo, pois pode ter lhe ter prevenido que a extensão da lesão fosse maior e surgido problemas secundários. Pelo que você descreve dos exames percebemos que não se trata de uma lesão simples e pequena. A zona tendínea próxima da inserção no osso do pé é uma região de muita tensão e a falha presente pode comprometer a transmissão de força gerada pelo seu músculo. Possivelmente, num movimento mais brusco, poderia ceder e romper-se totalmente. Você é uma pessoa bem ativa, o que aumenta a chance disto acontecer. Assim, você pode compreender o raciocínio provável de seu ortopedista, optando pela cirurgia imediata, também porque quanto mais tempo se passa após uma lesão tendínea deste tipo, menos o reparo cirúrgico à leva a condição de seu tendão original.

Se você possui todos os movimentos do tornozelo preservados, não sente dores e com o inchaço praticamente resolvido é um ótimo sinal de recuperação. As técnicas cirúrgicas de reparo de tendão calcâneo são muito boas, os índices de complicações após cirurgia são baixos e a reabilitação é relativamente simples, devendo somente ser conduzida com cuidado e prudência tão logo após a cirurgia. Mas, como todo intervento cirúrgico há um risco e é preciso conversar isto com o seu médico.

Não se assuste com o que você encontra em nosso site, pois pense que as pessoas que nos procuram o fazem justamente porque estão com algum tipo de problema em sua reabilitação.

Saudações
Equipe Spalla

15 03 2011
Marcos Calandrini

Bia noite a todos! Tive ruptura total do tenção de aquiles,fiz a primeira cirurgia,porém 4 dia depois escurreguei no banheiro de minha casa e tornou a romper o tendão, fiz nova cirurgia sendo esta com transposição de tendão, já estou com oito semanas de imobilização e vou voltar ao medico só quando completar 11 semanas.Gostaria de saber se vou ficar com sequelas ou vou voltar as atividades fisicas normais como por exemplo jogar futebol?

24 03 2011
Spalla

Olá Marcos,

Apesar do nome “tranposição de tendão” assustar um pouco, não há motivo para tal. A transposição é feita com intuito de reforçar a sutura do tendão calcâneo lesionado. Para tal, o tendão de maior escolha por parte dos cirurgiões é o do músculo fibular curto. Pode-se pensar que haverá perda de função, já que o músculo fibular curto deixará de fazer o seu papel de eversor do pé para realizar a dorsiflexão, mas esta perda não gera comprometimento já que ainda restam os músculos fibular longo e terceiro para realizar a eversão do pé. Porém, é muito importante que na fase final da reabilitação haja um enfoque no treino proprioceptivo/equilíbrio para evitar possíveis desequilíbrios e falha de ativação muscular, o que se ocorrer pode aumentar as chances de um entorse de tornozelo. Converse sobre isso com seu fisioterapeuta durante sua reabiltação.

Saudações
Equipe Spalla Fisioterapia

11 02 2011
Elaine

Boa noite!Fiquei muito feliz pelas informações,obrigado!
O ortopedista viu as diversas ligações e acabou ligando,passei o resultado e meu pai não está conseguindo movimentar muito o pé,está bem inchado e roxo .O ortopedista marcou a cirurgia para terça(16/02).Espero que corra tudo bem devido sua idade.Assim que operar darei notícias!
parabéns pelo site equipe spalla!!!!!!

10 02 2011
elaine

Boa noite a todos!Estou numa dúvida cruel,meu pai tem77 anos teve ruptura parcial do tendão calcaneo devido a uma queda no dia 07/02,levamos no ortopedista e fizemos um RX e ultrasonografia. porém não conseguimos encontrar o medico e hoje já e dia 10/02.Estamos tentando outro ortopedista,será que teria que fazer uma cirurgia de urgência ou não?Me orinte urgente,por favor !

10 02 2011
Spalla

Olá Elaine,

pela idade de seu pai e história do trauma, supomos que o tendão calcâneo em questão, apesar da ruptura parcial, não esteja em ótimas condições. O exame de Raio-X é feito apenas para descartar um possível fratura, sendo o exame de Ultra-Som o qual possibilita ver a continuidade do tendão. O melhor exame para se ter uma idéia da integridade deste das fibras que restaram seria uma ressonância magnética. Porém, com a história clinica, ultra-som e considerando a idade, serial realmente prudente encontrar um ortopedista que o avaliasse e estipulasse prontamente uma conduta; cirúrgica ou conservadora (imobilização gessada). Como não houve ruptura total (pelo seu relato), se ele consegue ainda mover o pé “para cima e para baixo”, é provável que não seja necessária uma cirurgia de urgência. Mas se ele não o fizer ativamente, procure um atendimento rápido.

Saudações
Spalla Fisioterapia

8 02 2011
Wagner

Olá à todos! Também rompi o tendão calcâneo e também senti queimação e falta de sensibilidade mas já diminui. Meu gesso foi trocado de 3 em 3 semanas após a cirurgia e estou na 8ª semana, faltam 11 dias para o robofoot e fisioterapia. Vi na net um atleta da ginástica olímpica voltar a competir em 6 meses. Minha dúvida é: quando e como poderei saber se estarei apto a realizar práticas desportivas?

Desde já, agradeço!!

13 02 2011
Spalla

Olá Wagner!

A reabilitação da fisioterapia tem um série de fases que tem objetivos a serem cumpridos (redução de edema, ganho de mobilidade e força muscular, treinos de equilibrios…) A última fase normalmente consiste em treinos do gesto esportivo e retorno ao esporte gradativo. Assim, se forem respeitadas essas fases de reabilitação, o retorno pode variar de 4 a 6 meses, considerando que em 4 meses, seria o tempo de recuperação de um atleta de elite que realiza um tratamento mais intensivo. Atletas amadores é prudente uma reabilitação em torno de 06 meses.

Saudações,
Equipe Spalla.

8 02 2011
Lige

Bom Dia. Fiz uma cirurgia de reconstituição de ligamentos no tornozelo direito há duas semanas atrás. Estou me sentindo bem, porém, tenho uma sensação de pele queimada próximo aos dedos. É muito desconfortável! O que posso fazer?

Obrigada e parabéns site.

Lige

13 02 2011
Spalla

Olá Lige,

A sensação de queimação nos locais próximos da cirurgia, pode ser causado por um acometimento de terminações nervosas ou por um deficit circulatório, devido a falta de mobilidade. O mais indicado a fazer no seu caso seria conversar com o seu fisioterapeuta e iniciar um trabalho de dessensibilização e mobilidade do membro, para melhora da circulação.

Saudações
Equipe Spalla

6 02 2011
Claudio

Amigos da equipe Spalla ,rompi meu tendão de Aquiles ( ruptura total ) passei
por cirurgia , fiquei 8 semanas com o pé imobilizado , e agora comecei a fazer a
fisioterapia.O meu problema está sendo o inchaço do pé e tornozelo , pois está
dificultando na fisioterapia. O gelo somente não está resolvendo ( faço 8 vezes por dia ).Oque posso fazer alem do gelo ? , existe algum medicamento para ajudar o inchaço a diminuir ?.Estou preoculpado ,pois o tempo de afastamento do inss foi de 3,5 meses , e só falta 1 mês para acabar esse periodo.
Desde já agradeço .

Claudio

6 02 2011
Spalla

Olá Claudio,

não sabemos como você está realizando estas aplicações de gelo, mas o que podemos dizer é que a função da crioterapia não é promover a resolução do inchaço. Sua função principal no caso de pós operatório é CONTER e/ou MINIMIZAR este efeito, além do efeito de alívio de dor. O modo de aplicar o gelo é que influencia no auxilio a redução do edema, como explicamos o método PRICE em nossas matérias. Mas se o edema está persistindo, seria interessante realizar além da compressão e posicionamento do membro em elevação, esvaziamento de nódulos linfáticos e massagem no membro para auxiliar o retorno de líquido. Confira nos comentários acima (resposta ao leitor Ronan) um caso semelhante ao seu.

Saudações
Equipe Spalla

1 02 2011
cristiano vieira cordeiro

Bom dia Equipe. Jogando futsal lesionei o tendão aquiles da perna esquerda no dia 22/10/2010 e após ultra-som foi diagnosticado lesão parcial. Foi indicado cirurgia por um ortopedista porém ao ser avaliado por outro ortopedista o tratamento foi o conservador e já estou com gesso há três meses. Bom, minhas perguntas são: o tratamento esta certo? Trabalho muito tempo em pé, qual o tempo necessário para voltar as atividades fisicas e laborativas? Estou com 37anos.

1 02 2011
Spalla

Olá Cristiano,

para afirmar com mais clareza se o tratamento conservador seria necessário observar o exame de imagem e avaliar qual é a extensão do tendão que permaneceu intacta e a qualidade que este se encontra. A escolha do tratamento varia muito de acordo com a formação do médico e também com o tipo de atividade que você pratica. Por você ser jovem, é capaz de o tratamento conservador ser uma boa saída sim, mas para isto é extremamente necessário que você realize um bom período de reabilitação após a retirada do gesso, afim de restabelecer os movimentos que você irá perder e a musculatura que irá se atrofiar, fatos inevitáveis quando se permanece mais de 15 dias imobilizado. Respeitando os limites de dor (no início dói um pouco mobilizar) acreditamos, pela nossa experiência, que em 2 ou 3 semanas de tratamento você pode retornar o seu trabalho habitual. Mas vai precisar de um pouco mais de tempo para retomar a prática esportiva. Procure sempre monitorar, através de exames de imagem, com seu médico, a integridade do seu tendão durante o período de reabilitação.

Saudações
Equipe Spalla

28 01 2011
Claudio

Equipe Spalla , durante uma partida de futsal rompi meu tendão de Aquiles do pé direito ( ruptura total ). Foi feito o procedimento cirurgico , fiquei 9 semanas imobilizado. O médico orientou me a começar a andar devagar com o auxilio de apenas uma muleta , o problema é que a dor no calcanhar e no joelho ao andar é muito forte , quanto tempo leva para parar essas dores ?

Saudações

29 01 2011
Spalla

Olá Cláudio,

após o tendão ter sido suturado cirurgicamente e respeitado o tempo de imobilização, ele se encontra apto a receber a carga do seu corpo já, por isto seu médico orientou iniciar a caminhada. Porém, não iniciamos tão prontamente isto justamente pelo fato de ser muito dolorido! Como você está relatando. A imobilização afeta muito a distensibilidade dos tecidos da perna, principalmente o muscular. Sugerimos que você inicie a caminhar com duas muletas e ir descarregando o peso progressivamente na perna operada de acordo com sua tolerância, depois passar a usar apenas uma muleta, depois caminhar livremente. Paralelamente realize alongamentos diários da musculatura da panturrilha (a que mais sofreu com a imobilização) e movimentações livres do tornozelo com o pé fora do chão. Após um caminhada, se sentir dores, faça compressa com gelo picado no local da cirurgia por 20 minutos. Essas dores não há um período preciso para cessar, elas cedem conforme você vai retornando a atividade.

Saudações
Equipe Spalla

27 01 2011
Daniel Teixeira

Bom dia! Tive a ruptura total do tendão em 01/01/11, durante um jogo de futebol. Fui operado em 03/01. Fiquei com o gesso com o pé “apontando para baixo” até 26/01, onde troquei pelo robofoot que agora fica na posição 90°. Na primeira noite quase não consigui dormir com formigação e dor (acho que pela leve extenção que a nova posição proporciona). Isso acontece mesmo ou é algo anormal. Obrigado e parabens pelo seu trabalho. Vcs conseguem trazer informações muito importantes, principalmente pra quem fica fragilizado por uma situação como esta. Novamente parabens.

Daniel

27 01 2011
Spalla

Olá Daniel,

o formigamento é causado por alguma ação sobre os nervos da perna ou do pé. Basicamente podem ter duas origens: ou a bota está pressionando algum ponto e comprimindo algum nervo ou, como você mesmo notou, a nova posição que seu pé repousa dentro dela está estirando os músculos e os nervos, o que achamos mais provável. É comum este desconforto nos primeiros dias! Se a dor e o formigamento forem muito desconfortáveis, retire o pé e mova-o bem lentamente e sem exageros, apenas para passar a sensação. A facilidade do Robofoot é justamente esta, de manter o pé na posição imobilizada e ao mesmo tempo poder iniciar um trabalho leve de fisioterapia. Com o passar do tempo e a reabilitação as estruturas teciduais da perna que sofreram com a imobilização no gesso tendem a voltar ao normal. Mas que belo presente de ano novo hein!?

Saudações
Equipe Spalla

19 01 2011
Fabio da Silva

Olá, rompi o tendão de aquiles dia 04/12/2010 numa partida de futebol. Machuquei sozinho; fui fazer um arranque e senti um estouro. Fui parar no hospital. Na ultrassonografia teve o diagnostico de ruptura parcial intrasubstancial do tendão calcâneo; operei dia 17/12/2010. 7 dias após a cirurgia eu tirei a tala e ainda com um pouco de dor começei a fazer uma tragetória de mais ou menos uns 8 metros andando do meu quarto até o banheiro, para poder tomar banho e depois fazer o curativo. Fiz isso com alguma frequência. Com tão poucos dias pós cirurgia, ao colocar o pé no chão, sem tala e ainda dar uns passos corro o risco estourar a sutura do tendão? E mais, hoje faz 32 dias que operei e ainda sinto uma dormência que comecei a sentir após a cirurgia é muito estranho as vezes é só dormência e outras é dormência com dor, como se tivesse queimando, isso vai passar? Sem mas por enquanto, agradeço a atenção.

19 01 2011
Spalla

Olá Fábio,

achamos que, com apenas 7 dias após a cirurgia, retirar a tala pode ter sido um pouco precoce, mesmo se a lesão foi incompleta. Mas, se isto foi orientação de seu médico cirurgião, você deve respeitar.

Na reparação de Ruptura do Tendão Calcâneo, é muito comum que o médico oriente o paciente a não realizar descarga de peso (não pisar) com apoio do membro operado durante um período de 6 a 8 semanas. Isso ocorre para poder proteger a sutura feita no tendão e evitar que não perca a cirurgia. Como a distância percorrida na sua casa é muito pequena o ideal é que você não abuse, de preferência faça isso com algum apoio como muletas por exemplo.

É normal o paciente que opera o Tendão calcâneo sentir essas dormências e esporádicas queimações por 2 motivos: O primeiro é que a circulação do membro operado fica muito comprometida, pelo fato de você não estar movimentando ele e a outra é pelo corte da cirurgia, a cicatriz tem uma tendência de ficar rígida e criar uma aderência e isso também faz com que a região ao redor da cicatriz fique com uma alteração na sensibilidade.

Saudações
Equipe Spalla

13 12 2010
Ronan Oliveira

Meu nome é Ronan, tenho 40 anos e tive ruptura total do tendão calcáneo do pé direito em uma partida de futebol no dia 03/10/10. Fiz a cirurgia no dia 4 e fiquei com gesso até do dia 19/11. Iniciei as sessões de fisioterapia no dia 21 e hoje completei a 15(decima quinta). Penso que estou evoluindo bem, porém gostaria de saber sobre o inchaço no tornozelo, que amanhece menor mas à tarde aumenta bastante. Qual é a orientação para esta situação e até quando este inchaço deve permanecer, pois prentendo voltar a trabalhar no inicio de janeiro/11 e necessitarei calçar botina.

14 12 2010
Spalla

Ola Ronan,

o grande responsável pela absorção do edema é o sistema linfático. Diferente do sistema venoso/arterial, o linfático não possui uma bomba que lhe gera pressão (coração) por isto ele é um sistema bem mais lento. Quando permanecemos na posição em pé isto prejudica o retorno dos líquidos em seus vasos. Assim, quando permanecemos por um tempo na posição horizontal (ao dormir durante a noite) retiramos o efeito prejudicial que a gravidade gera sobre esses vasos, possibilitando que o retorno dos líquidos seja facilitado. Ainda, se permanecêssemos com a perna elevada, a gravidade passaria a ajudar no retorno linfático.
Podemos lhe dar algumas dicas para acelerar a reabsorção do edema:

– estimule algumas vezes ao longo do dia os gânglios linfáticos da perna operada; eles se localizam atrás do joelho e na virilha, basta pressionar estes locais com a ponta de oito dedos no joelho e de quatro na virilha, ritmadamente e rápido, por no 1 minuto em cada local; isto faz com que se acelere o fluxo nos canais linfáticos;
– posicione sua perna elevada e em repouso ao final da tarde e peça para alguém realizar uma massagem, superficial, do pé em direção a coxa (realize o passo anterior antes disto);
– realize compressas de gelo picado com compressão no local edemaciado (faixa apertada envolvendo) por 20 minutos, 3 vezes ao dia, se possível;
– por fim, se tolerar, faço o uso de meia compressiva, mas busque orientação com seu fisioterapeuta sobre esta.

Em nossa experiência, o edema pós cirúrgico nestes casos costuma reduzir muito em torno de 6 semanas, possibilitando o uso de calçados não apertados. Permanece ainda um pequeno edema residual que se resolve lentamente até 3 meses se for dada atenção especial a isto. Mas cada pessoa é diversa na reabilitação, procure conversar bastante e seguir as orientações do seu fisioterapeuta.

Saudações
Equipe Spalla

1 12 2010
Eduardo S. Carvalho

Meu nome é Eduardo tenho 38 anos e no dia 28/08/10 tive rompimento total do tendão de aquile ,em uma partida de futebol , fiz cirurgia dia 01/09 fiquei com gesso posição equino até 28/09 , e coloquei o gesso na posição 90graus ,retirei o gesso dia 28/10 e inicie a fisioterapia só que sinto muitas dores e o meu tendão parece que esta todo deformado ,com varios caroços , a minha cirurgia foi feita de modo percutaneo,quando se faz varios furos na pele ….. a pergunta … Meu calcanhar ao andar parece que esta rasgando , não consigo ficar na ponta do pé em hipotese alguma e normal? mesmo fazendo fisioterapia a um mês ?
obrigado

6 12 2010
Spalla

Ola Eduardo,

apesar de não sabermos a técnica cirúrgica utiliza no reparo do seu tendão é possível que durante o processo de cicatrização formem-se pontos de fibrose (acúmulo de tecido cicatricial conjuntivo) que, devido à imobilidade prolongada, tendem a formar nódulos, dando o aspecto deformado que você relata. Com o início da fisioterapia e o uso correto das técnicas e recursos terapêuticos que dispomos a tendência é o tendão se reorganizar e as novas fibras cicatriciais tomarem um sentido longitudinal (a partir do ponto que iniciar a implementação de cargas sobre o tendão). Algo que pode atrapalhar na evolução e dar a sensação de “rasgar” ao andar é a aderência da pele nos tecidos abaixo dela bem nos locais das cicatrizes, se isto ocorrer, massagens longitudinais nas cicatrizes devem ajudar muito. Não se ganha força no músculo com apenas um mês de tratamento, ainda mais porque no mês inicial damos preferência ao restabelecimento do comprimento normal do músculo (alongamento) e a resolução do edema devido à cirurgia. Enquanto seu tornozelo não estiver livre do inchaço é difícil ganhar força muscular. Esperamos ter ajudado e persistindo qualquer duvida escreva-nos!

Saudações
Equipe SPALLA

1 12 2010
Mauricio Villar

Ola Fernando

Meu nome e Mauricio, jogando futsal no dia 30/09/2010 sofri um roptura do tendao de aquiles quase que total, na ressonancia apareceu que ficaram alguns fibras apenas, fui operado no dia 06/10/2010, na cirurgia tudo bem, fiquei com gesso por 30 dias, mas ja com 15 dias na verificacao se os pontos estavam cicatrizados todos os pontos estao fechados e sequinhos apenas um ponto que me parece o principal estava aberto e tinha uma especie de linha saindo de dentro, no curativo achei que era normal pois so limparam o ponto e colocaram uma gase e engessaram novamente meu pe, com 30 dias na retirada do gesso essa especie de linha estava maior e novamente limparam esse ponto aberto e finalmente tirei o geso definitivamente e coloquei a Bota Ortopedica, fui pra casa mais aquele corpo estranho estava me incomodando, voltei ao medico no dia seguinte e o medico cortou essa linha e me disse que e a linha da cirgurgia interna que esta sendo rejeitada pelo organismo, mandou eu fazer os curativos apenas com methiolte em casa que vai acabar fechando, mas ocorre que ja estou com 55 dias da cirurgia e esse ponto nao fecha, o ponto chega a fazer a casquinha mas volta a abrir novamente pois sempre saiu um liquido (nao e pus) meio avermelhado, queria saber se tem algo que possa fazer para fechar esse ponto e o que acontece com minha cirurgia e normal ?

Agradeco desde ja

Mauricio

9 12 2010
Spalla

Ola Mauricio,

conversamos entre nós e com médicos conhecidos e o que acontece é que os médicos hoje têm utilizado o ponto interno, para não ficar uma cicatriz muito grande na pele e machucar o calcanhar ao usar calçados, chamada de “cicatriz estética”. As vezes, o organismo fica lutando para tentar expelir este “corpo estranho”, por isso a presença contínua de líquido, prejudicando a cicatrização por completo. O importante é saber se esta linha lhe gera algum tipo de desconforto, caso contrário a linha deverá sair com o tempo, sendo importantíssima a higienização diária para não correr o risco de infecção. Procure não deixar o local úmido, seque sempre com gaze estéril. Se ela não sair, deverá ser retirada pelo médico. Já tivemos um caso parecido com uma atleta e a linha saiu sozinha.

Saudações
Equipe SPALLA

17 11 2010
Denis Alan

Somfri um rompimento de 2/3 do tendão segundo avaliação do exame de ultrassonografia. Tenho 33 anos, 1,80m, 90 quilos e o evento se deu em um jogo de futebol. Sempre após a prática de atividades eu sentia incômodo no tendão lesado antes da ruptura. A USG revelou calcificações no local. O médico optou por tratamento conservador, estou usando uma bota ortopédica (ROBOCOP) e fisioterapia (já iniciada e o rompimento se deu a cinco dias). A previsão de uso da bota é de 2 meses. Estou vendo que a maioria dos casos a cirurgia é indicada, ela é a melhor opção para uma recuperação total? O tratamento conservador recupera todos os movimentos? Não tenho intensão de praticar esportes, somente corridas leves ou caminhadas para manter a forma física. Aguardo uma resposta ancioso. Obrigado.

19 11 2010
Spalla

Olá Denis,

conversando sobre seu caso nos deparamos com a falta de dados clínicos. Geralmente seu caso é indicativo de cirurgia, pois com 2/3 do tendão comprometidos e, provavelmente, o 1/3 restante deve apresentar tendinopatia (já que sempre sentia dores após as práticas esportivas). Levando-se em conta que você é jovem e ativo há o risco de lesão completa no retorno as atividades, mas existem médicos e pacientes que optam pelo tratamento conservador, como o seu caso. Quanto a opção pelo Robofoot, ela é um método de imobilização mais confortável e que permite sua retirada para a realização da fisioterapia. Se a opção de tratamento conservador for mantida, procure monitorar a integridade do seu tendão, junto ao seu médico. Em relação a fisioterapia, é provável sim que você recupere todos os movimentos, mas isso só se dará quando o tendão estiver cicatrizado e possa ser empregado exercícios de alongamento e fortalecimento mais específicos. Verificamos na literatura científica e comprovamos em vários pacientes na clínicas que o exercício em modo excêntrico (converse com seu fisioterapeuta) é nossa saída para o tratamento de tendinopatias calcárias, mas atenção, este só pode ser iniciado após a cicatrização do tendão!! O tempo médio de cicatrização de um tendão é de 6 a 8 semanas. Esperamos ter ajudado e persistindo qualquer duvida escreva-nos.

Saudações
Equipe Spalla

12 11 2010
Lázaro

Olá pessoal, que bom que podemos contar com pessoas como vcs para esclarecer dúvidas que acabam incomodando qualquer um que passe por essa situação, vamos lá..
Tenho 34 anos…
Meu caso foi de rompimento total e fiz a cirurgia no mesmo dia…
a) o encurtamento da perna devido a cirurgia é nornal ?
b) com a fisioterapia ela volta completamente ao normal?
c) um fisioterapeuta me falou que com a cirurgia o tendão acaba ficando mais resistente, é verdade ?
Um detalhe , sempre senti dores nos tendões após esforços, mas nunca procurei tratamento, pratica de futsal…e no dia do rompimento foi em uma situação que esta completamente sozinho… oque me leva a crer que a falta de tratamento possa ter colaborado….(Enfraquecimento)

Grande abraço e obrigado pelo apoio

Lázaro

14 11 2010
Spalla

Olá Lázaro, obrigado pelo contato e sempre que surgir alguma dúvida pode contar conosco. Vamos lá:

a) o encurtamento da musculatura se dá devido ao período de imobilização que é necessário após a cirurgia (o tempo desta dependo do médico, para depois iniciar a fisioterapia), logo, o encurtamento é normal e esperado;

b) a prioridade inicial da fisioterapia é recuperar todo o arco de movimento; o uso de técnicas de relaxamento da musculatura, que se encontrar rígida e tensa, em conjunto com um programa de alongamento levam ao restabelecimento total do movimento, na maioria dos casos; em alguns atletas ou pacientes comuns não chegamos a alcançar o movimento completo dentro da clínica, mas depois no dia-a-dia após a reabilitação chega-se passivamente;

c) um tendão suturado (costurado cirurgicamente) nunca vai ser igual ao original sadio, porém testes em laboratório comprovam que ele suporta quase a mesma carga que o normal, não havendo grande implicações no dia-a-dia da pessoa;

Por fim, sua queixa de dores nos tendões deveria ser melhor avaliada. A tendinopatia crônica (conhecida também como tendinite) pode levar o tendão a perder suas propriedades elásticas e mecânicas, fazendo com que o mesmo não suporte os esforços aos quais deveria. Um programa de exercícios específicos para os tendões em questão poderia ser seu caminho.

Saudações
Equipe Spalla

24 10 2010
Carlos Oliveira

Fernando,
Tive uma ruptura de tendão em 2002. Foi feito tratamento cirúrgico e a recuperação foi feita conforme o protocolo e retornei às minhas normais. Porém, algum tempo depois começou a surgir uma pequena protuberância na lateral do tendão, na altura onde foi feita a cirurgia que me incomoda muito pois causa dor quando uso calçados com cano médio ou alto. Retornei ao médico para verificar o problema e ele me disse que possivelmente seria causado por material cirúrgico (fio de sutura) não absorvido e que a solução seria nova cirugia com os mesmos tempos de recuperação/reabilitação. Na época optei por não fazer pois não queria ficar mais 4 ou 5 meses parado. Existe alguma outra opção com menor tempo de reabilitação.
Abraço,
Carlos

30 10 2010
Spalla

Olá Carlos, desculpe a demora em responder a sua questão, mas estávamos discutindo entre nós e com mais alguns profissionais. O aparecimento de uma calosidade palpável no local da cirurgia do tendão não é raro e o aparecimento do mesmo é provavelmente decorrente de um processo de fibrose no local, causado possivelmente pela rejeição do fio de sutura usado. Como o tendão está integro e cicatrizado uma nova cirurgia seria a solução, mas converse direito com seu médico, pois esta nova cirurgia aparentemente é simples, com procedimento de retirada do material de sutura e raspágem do calo fibroso (limpeza). Se os procedimentos forem apenas estes, provavelmente não é necessário tanto tempo de reabilitação. As técnicas e métodos fisioterapêuticos pouco podem contribuir se ficar claro que o calo decorre da rejeição do material. Se você possuir fotos de ressonância magnética do tendão após a cirurgia, mande nos para podermos visualizar melhor o caso.

Saudações
Equipe Spalla

10 10 2010
carlos denisson

Eu também tive um rompimento do tendão calcaneo em agosto de 2009, e ainda não fiquei totalmente curado, sofro com problemas dos nervos que foram muito mexidos durante a cirurgia, sinto dormência em redor do corte cirurgico e dores pela sensibilidade no local. espero que o Bernadinho não tenha as mesmas dificuldades que tive, para o bem do voleibol e de todos os brasileiros. Parabéns para o Bernadinho e o time do Brasil que conquistou mais um titulo mundial.

16 10 2010
Spalla

Olá Carlos, obrigado pelo comentário! É possível que durante a cirurgia pequenos feixes nervosos sensitivos tenham se rompido. Como o tecido nervoso é de regeneração muita lenta, sintomas como o que você relata permanecem por tempo indeterminado. Para a questão de dores e hipersensibilidade local, procure seu fisioterapeuta responsável, pois pode ajudar um trabalho de dessensibilização com texturas no local.

Saudações
Equipe Spalla

8 10 2010
Sidinei Rossoni

Fernando,
Sofri uma lesão de tendão num jogo/treino de basquete. Foi uma ruptura total. No mesmo dia (03/07/2010) em conversa com o médico, este me esclareceu das duas formas de tratamento, ou seja, cirúrgico ou conservador. Optei pelo conservador. Fiquei com a perna imobilizada com gesso por 3 períodos de 15 dias e mais 15 dias de bota imobilizadora. Na primeira troca de gesso, com 15 dias, já percebi que o tendão havia ligado novamente, apesar de ainda bastante fraco. Ao final da imobilização, com 60 dias, já conseguia andar sem muleta, apesar de ainda “mancando” muito. Desde então tenho feito fisioterapia.
Vc tem alguma dica de como melhorar a recuperação no caso de tratamento conservador? e aumentar a possibilidade de voltar a jogar.
Att,
Sidinei J. Rossoni

16 10 2010
Spalla

Olá Sidinei, obrigado pelo comentário! A opção pelo tratamento conservador se dá em casos em que a ruptura do tendão foi parcial, ou seja, ainda há alguma conexão entre musculatura e tendão. Já o contrário, na ruptura total, a musculatura se retrai muito rápido e se a cirurgia não for feita prontamente corre-se o risco de não haver tamanho suficiente para unir as pontas e precisar fazer uma cirurgia mais complexa (transposição tendínea). Em seu caso, pensamos que provavelmente tenha ocorrido ruptura parcial. O tratamento conservador leva a grande perda de massa muscular do membro como um todo, devido a inatividade, e na reabilitação após a imobilização deve se trabalhar TODA A MUSCULATURA do membro inferior, não somente o músculo/tendão acometido. Sua queixa de claudicação (mancar) precisa ser avaliada pelo fisioterapeuta, identificando se a causa é dor ou desequilíbrio muscular. É preciso eliminar qualquer foco de dor e ganhar todo o arco de movimento das articulações do membro antes de qualquer programa de fortalecimento. Por fim será necessário muito treino de marcha (andar) para reeducá-lo e proprioceptivo antes de retornar ao seu esporte. O tendão rompido é de extrema importância no basquete já que participa da impulsão nos salto e no amortecimento da queda.

Saudações
Equipe Spalla

24 09 2010
Luís Felipe Minechelli

Olá Fernando,

Muito bom o artigo, com pontos importantes sobre o mecanismo de lesão e da reabilitação no pós-operatório! Parabéns!
Agora gostaria de saber qual sua opinião em relação ao uso do US e do Laser na reparação tecidual e levando em consideração a síntese de colágeno, você acredita que há uma progressão neste uso, ou seja, primeiro um depois o outro, ou pode ser feito tanto US quanto o Laser no mesmo período na reabilitação de casos como esse?
Abraço
Ft. Luís Felipe Minechelli

16 10 2010
Spalla

Olá Luís,

Nós utilizamos o Laser logo após a cirurgia visando uma melhor organização e agregação das fibras de Colágeno e o Ultra-som logo após o fechamento da cicatriz. O uso em conjunto permanece até o período de Cicatrização tecidual (6 a 8 semanas Pós cirurgico). Leitura Recomendada:

Carrinho, Photomedicine and Laser Surgery. December 2006, 24(6): 754-758

Saudações
Equipe Spalla

1 03 2011
Emerson

Fiz uma cirurgia do Tendão já faz quatro meses, mas a pele externa não quer cicatrizar. Estava começando a cicatrizar, mas a pele se rompeu depois que eu começei a passar Cataflan. Não sei se foi isto que ocorreu, mas a ferida do calcanhar não cicatriza e a dor ao redor esta forte. Gostaria de saber o que eu posso fazer?

13 03 2011
Spalla

Olá Emerson,

Muitas pessoas nos procuram após a cirurgia com queixas de dores e sensação de queimação nos locais próximos da cirurgia. Para isto temos duas possíveis causas: pode ser um acometimento de terminações nervosas (lesão de minúsculos nervos durante a cirurgia) ou por um déficit circulatório, devido a falta de mobilidade (no período pós cirúrgico). No seu caso, com mais de 6 meses de pós cirúrgico é mais provável a primeira causa. O mais indicado a fazer seria conversar com o um fisioterapeuta próximo a você e iniciar um trabalho de dessensibilização com texturas.
Quanto ao problema de cicatrização da pele, desaconselhamos você a usar qualquer tipo de pomada ou gel tópico enquanto a pele não estiver completamente cicatrizada. É importante manter SEMPRE a cicatriz seca pois a pele aberta é porta para infecções. Não use meias ou calçados que provoquem atrito no local e, se for necessário, procure um posto de saúde ou farmácia para fazer curativos semanais para acelerar o processo de cicatrização.

Saudações
Equipe Spalla Fisioterapia




%d blogueiros gostam disto: